Seleção britânica de saltos ornamentais treina no Parque Aquático Maria Lenk

A seleção da Grã-Bretanha de saltos ornamentais aproveitou o verão carioca e treinou até o último dia 15 no Centro de Treinamento do Time Brasil. Alguns dos maiores nomes do esporte britânico, como os medalhistas dos Jogos Olímpicos Rio 2016 Jack Laugher (ouro e prata), Tom Daley (bronze e que também foi bronze em Londres 2012) e Daniel Goodfellow (bronze) realizaram seus treinos no Parque Aquático Maria Lenk. Na última quinta-feira (10), o russo Alexei Evangulov, diretor técnico do Time GB de saltos, ministrou uma palestra para treinadores brasileiros.

Durante a atividade, o treinador apresentou diversos vídeos com exercícios específicos para a modalidade, especialmente fora da piscina, e elogiou a estrutura disponível aos atletas e técnicos brasileiros. "O principal fator para estarmos aqui é a facilidade para praticarmos os saltos, são fantásticas. Eu sei que no Rio tem outras piscinas para saltos, estive no complexo do Maracanã e no Fluminense, mas essa é a melhor piscina, tem todos os requisitos importantes. Eu observei que o Brasil tem treinadores jovens que querem melhorar e bons saltadores novos", disse Alexei Evangulov, que chegou ao Time GB em 2008, credenciado por três medalhas de prata e duas de bronze nos Jogos de Pequim 2008 com a Rússia.

A clínica contou com 15 participantes, entre eles a técnica de Ingrid Oliveira e do Fluminense, Andrea Boehme. Ela se mostrou satisfeita com a ação e demonstrou torcida para que esse tipo de atividade seja ainda mais frequente. "É superinteressante ter atletas medalhistas olímpicos treinando aqui, perto dos nossos atletas mais novos. Assim, os brasileiros podem ver que eles são de carne e osso, que treinam muito. Para os técnicos, acho importante porque alguns dos que participaram da atividade, como o meu auxiliar técnico, ainda não viajam muito internacionalmente e essa foi uma grande oportunidade de eles verem de perto como é o trabalho de um técnico olímpico. É muito válido para nós e espero que aconteça mais vezes", disse Andrea.

"A gente sabe o processo, mas é muito bom ver na prática como isso acontece, como ele reforça a importância de ter uma equipe multidisciplinar trabalhando. Para a modalidade evoluir, precisamos seguir exemplos como esse, da Grã-Bretanha. É ótimo que tenha um país de alto nível que queira fazer uma troca de experiências com a gente", disse o ex-saltador Cassius Durán.

Alexei gostou tanto da experiência que pretende voltar mais vezes ao Brasil. "Eu sou da família do salto, que é muito pequena no mundo. Todo mundo se conhece, é amigo. Para mim é um prazer estar dividindo meu conhecimento com a família do salto. Além disso, eu quero estabelecer uma boa relação com os brasileiros, estou planejando em voltar outras vezes para realizar treinamentos", completou o técnico, que conduziu a Grã-Bretanha a um bronze nos Jogos Londres 2012 e a três na Rio 2016.
Foto: COB


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes