Presidente da FIG diz que Tóquio 2020 deve oferecer "algo a mais" como legado olímpico

O presidente da Federação Internacional de Ginástica, Morinari Watanabe, afirmou que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do próximo ano devem oferecer "algo a mais", como benefícios para o envelhecimento da população do país anfitrião, o Japão.

Em uma ampla entrevista com The Asahi Shimbun, Watanabe, que também é membro do Conselho Executivo de Tóquio 2020, sugeriu que a capital japonesa deveria "ressaltar o significado e os efeitos das Olimpíadas na sociedade japonesa".

"Que efeitos serão produzidos se os idosos trabalharem como voluntários e começarem a praticar atividade física após o término dos Jogos?", disse Watanabe, eleito membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) em outubro de 2018. "Como as tecnologias mais recentes para atletas de ponta podem ser usadas para atendimento médico direcionado a indivíduos idosos? Tóquio pode apresentar esses efeitos".

O Comitê Organizador pretende sediar as Olimpíadas e Paraolimpíadas mais inovadoras e envolventes até hoje e, embora Watanabe afirme que o COI espera que Paris 2024 e Los Angeles 2028 dêem este "algo a mais" e que não há a mesma expectativa para Tóquio.

"Tóquio pode ter uma visão, mas a visão não foi incorporada em estratégias concretas ou planos de ação", disse ele ao Asahi Shimbun .
Perguntado sobre os esforços que ele fará para resolver a questão como membro do Comitê Organizador, Watanabe acrescentou: "Temos que provocar e convidar não apenas os setores públicos, mas também as comunidades acadêmicas e empresariais a cooperarem mais ativamente. Será difícil para eles trabalharem de perto porque seus modos de pensar são diferentes".

"O Comitê Organizador, como parte do setor público, deve se concentrar na gestão dos Jogos, enquanto corporações e outras organizações privadas, bem como faculdades e outros tipos de instituições acadêmicas, devem voluntariamente fazer seus próprios esforços para melhorar as Olimpíadas. Se as organizações privadas trabalharem separadamente por conta própria, seus projetos terão pouco impacto. Uma única empresa que realiza sua própria campanha sozinha não será eficaz. As organizações devem formar equipes com patrocinadores olímpicos no para promover campanhas em larga escala em todo o Japão.

No mês passado, Tóquio 2020 divulgou a terceira versão de seu orçamento e, como esperado, o número anunciado permaneceu o mesmo em 1,35 trilhão de ienes (US $ 12,4 bilhões).

Em outubro, o presidente da Comissão de Coordenação do COI, John Coates, descartou um relatório do Conselho de Auditoria do Japão que afirmava que os Jogos poderiam custar ¥ 3 trilhões (US $ 27,7 bilhões).

Ele insistiu que a cifra incluía projetos que "não eram custos dos Jogos e que Tóquio 2020 deveria ser sobrecarregada".

Watanabe advertiu que os custos não devem ser ocultados e que as despesas, juntamente com os benefícios, devem ser divulgadas.

"Se os benefícios das Olimpíadas, incluindo os efeitos sobre a sociedade cada vez mais envelhecida, forem estimados, ficará claro que os investimentos podem ser facilmente recuperados", disse ele ao The Asahi Shimbun .

"Enquanto o Comitê Organizador estiver tomando a iniciativa para as Olimpíadas, associações esportivas com conhecimento sobre esportes e gerenciamento de eventos devem estar mais envolvidas".

Foto: Tokyo2020

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes