Repetindo 2018, Brasil terá onze surfistas na temporada 2019 da Liga Mundial de Surfe

Após o bicampeonato de Gabriel Medina na Liga Mundial de surfe (WSL) o Brasil tem tudo para celebrar mais um ano de sucesso na modalidade. A temporada de 2019 contará novamente com 11 representantes do país no masculino. A Seleção terá três mudanças em relação a este ano.

Gabriel Medina, de 24 anos, Adriano de Souza (31), Filipe Toledo (23), Italo Ferreira (24), Willian Cardoso (32), Michael Rodrigues (24) e Yago Dora (22), se mantiveram no time entre os top-22 do ranking principal. Jessé Mendes (25) não conseguiu vaga no ranking, mas garantiu a permanência entre os dez indicados pelo WQS, a divisão de acesso, após vencer a Tríplice Coroa Havaiana.

Os outros três classificados ao ficarem no top 10 do WQS foram o paranaense Peterson Crisanto, de 26 anos, o paulista Deivid Silva, de 23, e o potiguar Jadson André, de 28. Os dois primeiros farão sua estreia na elite, enquanto o último recuperou a vaga perdida no ano passado. Eles vão substituir o catarinense Tomas Hermes, o pernambucano Ian Gouveia e o paulista Caio Ibelli, que não conseguiram se manter no WCT em nenhum dos dois rankings.

Caio sofreu séria lesão no início do ano e espera de receber um dos convites que a Liga Mundial de Surfe (WSL, em inglês) reserva para os atletas que se contundem, como foi o caso dele e dos campeões mundiais Kelly Slater e John John Florence. O americano voltou a competir em Pipeline e o havaiano só retornará no ano que vem. 

A elite é formada por 34 surfistas, sendo os 22 primeiros colocados no ranking do CT, os dez indicados pelo QS e dois convidados da WSL para participar de todas as etapas, que ainda serão anunciados.

A temporada 2019, diferentemente dos últimos anos, só vai começar em abril, com a etapa de Gold Coast (AUS), nos dias 3 a 13.


foto: WSL/Tony Heff

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes