Organização do Australian Open revela sua nova política para níveis extremos de calor


As partidas de simples masculino no Aberto da Austrália receberão intervalos de 10 minutos se o notório calor do Grand Slam chegar a níveis perigosos.

A organização do torneio revelou uma extensa "Política de Calor Extremo" projetada para proteger o bem-estar dos melhores tenistas do mundo quando eles se encontrarem nas próximas semanas. Na edição de 2018, as temperaturas subiram para 40°C, provocando preocupações de que os competidores estavam em risco de insolação.

Novak Djokovic e Gael Monfils estavam entre os grandes lutadores para alertar que o jogo estava acontecendo em condições potencialmente perigosas.

Craig Tiley, diretor do torneio, disse que o bem-estar dos jogadores era sua "prioridade máxima" e que uma "escala de estresse térmico" foi desenvolvida pela equipe médica da Tennis Australia e especialistas da Universidade de Sydney.

"A Escala de Estresse contra o Calor varia de um a cinco com recomendações específicas associadas a cada etapa da escala - uma denotando condições de jogo temperadas e cinco a suspensão do jogo", disse ele. "Sob a política atualizada, pausas de 10 minutos também podem ser introduzidas em partidas individuais masculinas pela primeira vez."

A escala é responsável pelas variações fisiológicas entre adultos, cadeirantes e atletas juniores. Também leva em conta a temperatura do ar, o calor radiante (a intensidade do sol), a umidade e a velocidade do vento, o que pode afetar a capacidade de um jogador de dispersar o calor de seu corpo.

Uma rede de dispositivos medirá os fatores climáticos em diversos pontos do Melbourne Park. De acordo com a política atualizada, o árbitro poderá permitir um intervalo de 10 minutos entre o segundo e terceiro sets em partidas individuais e juniores e uma pausa de 15 minutos em partidas de cadeira de rodas. Ainda há a possibilidade de, nos jogos de simples masculino, haver um intervalo de 10 minutos após o terceiro set.

Monfils disse que teve uma "pequena insolação" por 40 minutos do confronto com Djokovic, em janeiro, em temperaturas que se aproximavam dos 40°C, alertando: "Corremos o risco". Djokovic acrescentou: "Eu acho que há um limite, e isso é um nível de tolerância entre estar em forma e estar em perigo em termos de saúde. Foi bem no limite."

Foto: Getty Images



Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes