Nova Geração do Atletismo (parte 6): Salwa Eid Naser - 400 metros

A IAAF tem promovido uma série selecionando atletas que prometem ser grandes estrelas no futuro, de olho, principalmente, no Mundial de Atletismo em Doha (2019) e na Olimpíada de Tóquio (2020). Continuamos nossa jornada conhecendo melhor a atleta Salwa Eid Naser (20 anos), do Bahrein.

Nascida na Nigéria com o nome de Ebelechukwu Agbapuonwu, Salwa é filha de mãe nigeriana e pai do Bahrein. Desde cedo, ela se destacava em corridas de rua, superando com facilidade suas colegas de infância e conquistando sua primeira competição aos 11 anos de idade. 

Pouco depois a jovem conquistou sua primeira corrida nos 400m, sua especialidade. Porém, curiosamente, após a primeira conquista na distância, Salwa diz ter sentido tanta dor que resolveu nunca mais correr tanto.

Felizmente, porém, ela mudou de ideia, e em 2014 conquistou o ouro nos 200m e 400m no Arab Junior Championships, no Cairo. Mais tarde, no mesmo ano, alcançou seu reorde pessoal de 52s74 para garantir a medalha de prata nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Nanjing.

Um ano depois, seu sucesso foi ainda maior. No Campeonato Mundial Sub/18 de Cali, em 2015, a velocista conquistou a medalha de ouro nos 400m raros com o tempo de 51.50. Classificou-se, ainda, para os Jogos Olímpicos do Rio/2016 e nas semifinais do maior evento esportivo do mundo, quebrou o recorde nacional, fazendo o tempo de 50s88, ficando a uma posição das finais. Não custa lembrar que a velocista torceu o tornozelo uma semana de os jogos começarem e foi, inclusive, orientada a não competir.

Ainda atleta do U20 ao longo de 2017, Naser logo encontrou seu lugar na elite mundial e conquistou a medalha de prata no Campeonato Mundial da IAAF em Londres. Com o tempo de 50s06, tornou-se a mulher mais jovem a ganhar uma medalha na distância em um Campeonato Mundial. Não só. Ela terminou a temporada com um recorde asiático sub/20 de 49s88, encerrando sua temporada em segundo lugar na final da IAAF Diamond League, em Bruxelas.

Em 2018 a regularidade da jovem impressionou, realizando - com frequência, corridas abaixo dos 50 segundos e vencendo 10 das 11 corridas que disputou no ano, desempenho que a coloca como favorita nas maiores competições. Sua única derrota do ano foi na Diamond League em Mônaco. Mesmo assim, naquela oportunidade, quebrou o recorde asiático (49s08).

Depois dessa corrida recorde, Naser ganhou o título dos Jogos Asiáticos em Jacarta, o título da IAAF Diamond League em Bruxelas e a Taça Continental da IAAF em Ostrava.

O grande ídolo de Naser é Allyson Felix (seis vezes campeã olímpica e 11 vezes campeã mundial outdoor). E a jovem notável ganhou da sua maior inspiração nas duas vezes em que correram lado a lado. 

Com apenas 20 anos de idade, o Bahrein confia na jovem para fazer bonito nas grandes competições que estão por vir. 

Foto: Getty Images



Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes