Grand Prix de Patinação Artística 2018/2019 - Final: Dia 2

Dia da decisão do ouro na prova masculina da final do Grand Prix de Patinação Artística, e dia das primeiras competições de pares e Dança no Gelo. No masculino, Nathan chen mesmo com problemas conseguiu defender seu título com sucesso. Em Dança no Gelo, Madison Hubbel e Zachary Donohue vem confirmando o favoritismo e em pares a surpresa do dia ficou por conta dos chineses Peng e Jin à frente das duplas de Rússia e França, consideradas favoritas.


Dança no Gelo:

Madison Hubbell e Zachary Donohue conquistaram o primeiro lugar com uma rotina de tango limpa, sem erros e mais carregada de elementos complexos que a de performances anteriores, como um levantamento e giros em nível 4, que valeu 80.53 pontos, seu melhor resultado na atual temporada. "Mudamos um bocado de coisas na verdade—com a Dança Rítmica muito do programa são elementos obrigatórios, então as mudanças que fizemos ainda que bastante drásticas se ajeitaram relativamente rápido", explicou Hubbell.

Em segundo lugar, também com a melhor pontuação da temporada, os italianos Charlene Guignard e Marco Fabbri fizeram uma performance intensa, que valeu 78.30. O terceiro lugar ficou com os russos Victoria Sinitsina e Nikita Katsalapov, menos de um ponto atrás, quase empatados com os quartos colocados, Alexandra Stepanova e Ivan Bukin, também da Rússia.

CLASSIFICAÇÃO - DANÇA NO GELO -DANÇA RÍTMICA (TANGO)

1. Madison Hubbell/Zachary Donohue (EUA) 80.53 pontos
2. Charlene Guignard/Marco Fabbri (ITA)78.30 pontos
3. Victoria Sinitsina/Nikita Katsalapov (RUS) 77.33 pontos
4. Alexandra Stepanova/Ivan Bukin (RUS) 77.20 pontos
5. Tiffani Zagorski/Jonathan Guerreiro (RUS) 72.98 pontos
6. Kaitlin Hawayek/Jean-Luc Baker (EUA) 71.33 pontos


Pares:

Precisão e vivacidade foram a chave para a vitória no dia de programa curto Cheng Peng e Yang Jin da China. Com um programa animado e com elementos grandes bem feitos, com alto grau de execução, o par surpreendeu os favoritos e conseguiu a liderança com sua melhor performance da temporada, marcando 75.69 pontos. Em segundo lugar ficaram os russos Natalia Zabiiako e Alexander Enbert, também com seu melhor placar da temporada, com 75.18 pontos, em uma performance limpa e de coreografia bastante original que vem demonstrando evolução na complexidade.

Evgenia Tarasova e Vladimir Morozov da Rússia cometeram algumas falhas na execução do programa, mas compensaram na execução de elementos nível 4 e conseguiram se manter à frente do par da França Vanessa James e Morgan Ciprés, que teve problemas com aterrissagem de saltos e sincronia de início de alguns elementos.


CLASSIFICAÇÃO - PARES -PROGRAMA CURTO:

1. Cheng Peng/Yang Jin (CHN) 75.69
2. Natalia Zabiiako/Alexander Enbert (RUS) 75.18
3. Evgenia Tarasova/Vladimir Morozov (RUS) 74.04
4. Vanessa James/Morgan Cipres (FRA) 71.51
5. Nicole Della Monica/Matteo Guarise (ITA) 69.77
6. Daria Pavliuchenko/Denis Khodykin (RUS) 61.24

Masculino:

Nathan Chen, dos EUA continuou com os problemas de saída de salto e coesão, com um programa com queda num salto quádruplo Lutz, perda de equilíbrio e elementos de transição sem complexidade, mas compensou as deficiências na ótima execução de outros saltos, vários de dificuldade bastante elevada. A performance valeu uma boa nota de 189.43 pontos no dia e uma somatória de 282.42 pontos, que garantiu a segunda medalha de ouro do Grand Prix para o norte-americano.

Chen mais uma vez analisou a própria performance de modo crítico, sem negar as falhas e admitindo que o programa precisa de mais trabalho: "Definitivamente não estou feliz com o Lutz, e tive que recuar no toeloop para não perder uma combinação. Definitivamente preciso melhorar isso para outro nível, isso não é nem um pouco onde quero estar."

Também com problemas na execução de elementos, com desequilíbrios grandes nos dois primeiros saltos, mas uma performance que conseguiu se estabilizar e ganhar fluxo depois, o japonês Shoma Uno ficou em segundo lugar, com 183.43 pontos no dia e 275.10 na somatória final. Mais uma vez Uno se mostrou bastante decepcionado com a própria performance: "Posso definitivamente dizer que não foi uma boa performance. E eu penso que a cada vez que termino uma competição eu digo a mesma coisa. Me apresentei hoje com a mentalidade de que eu ia finalmente conseguir, mas não fui bem. A única coisa boa foi que mesmo eu fazendo um erro no meu salto Salchow eu consegui ainda fazer o quad flip e o quad toe".

Em terceiro ficou o coreano Junhwan Cha, que teve uma queda no primeiro salto, um quad toeloop, mas recuperou o controle rápido e produziu uma ótima série de saltos triplos e um quádruplo Salchow. Cha teve a maioria das passagens de salto concentradas na primeira metade do programa, o que reduz o desgaste físico mas rende uma valorização menor. O coreano de 17 anos e 1m80 de altura—o competidor mais alto e mais jovem da final masculina senior—se mostrou satisfeito com o programa apresentado, resultado de esforços graduais e ênfase na obtenção de constância de performance: "Lutei até o fim, realmente trabalhei duro e fiz o meu melhor. Tenho ainda muitas competições à frente, então não quero me machucar, preciso me manter saudável. Quero treinar bastante para melhorar os resultados também."

CLASSIFICAÇÃO - MASCULINO-PROGRAMA LIVRE:

1. Nathan Chen (EUA) 189.43 pontos
2. Shoma Uno (JPN) 183.43 pontos
3. Junhwan Cha (COR) 174.42 pontos
4. Michal Brezina (CZE) 166.05 pontos
5. Keegan Messing (CAN) 156.49 pontos
6. Sergei Voronov (RUS) 143.48 pontos

CLASSIFICAÇÃO FINAL - MASCULINO- FINAL DO GRAND PRIX:

OURO - Nathan Chen (EUA) 282.42 pontos
PRATA - Shoma Uno (JPN) 275.10 pontos
BRONZE - Junhwan Cha (COR) 263.49 pontos

4. Michal Brezina (CZE) 255.26 pontos
5. Keegan Messing (CAN) 236.05 pontos
6. Sergei Voronov (RUS) 226.44 pontos


Foto: ISU

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes