Com a seletiva feminina, é conhecida a seleção brasileira de Judô para o ciclo de Tóquio 2020

A seleção brasileira de judô está completa. Depois das disputas masculinas na quarta-feira, 12, a Seletiva Olímpica de Judô - Projeto Tóquio 2020 definiu nesta quinta as classificadas para as categorias femininas. O evento reuniu 105 judocas no Centro Pan-Americano de Judô e distribuiu as últimas 16 vagas na seleção brasileira para 2019. Os judocas que se classificaram pelo Ranking Nacional (líderes) e pelo Internacional (entre os 18 melhores do mundo) foram dispensados da seletiva e garantiram vaga direta na equipe principal.

Pela Seletiva, as vagas na equipe masculina foram preenchidas por Felipe Kitadai (60kg/Sogipa/FGJ), Michael Marcelino (SESI/FPJudo), Marcelo Contini (73kg/EC Pinheiros/FPJudo), Eduardo Katsuhiro (73kg/Clube Paineiras do Morumby/FPJudo), Edu Lowgan Ramos (81kg/Judô e Movimento/FSJ), Giovanni Ferreira (90kg/EC Pinheiros/FPJudo), Leonardo Gonçalves (100kg/Sogipa/FGJ) e Ruan Isquierdo (+100kg/Instituo Reação/FJEJR).

Para judocas experientes, como Felipe Kitadai, cuja primeira vitória em seletiva foi há 10 anos, a confirmação da vaga na seleção é mais uma oportunidade de manter vivo o sonho de repetir o feito de Londres, em 2012, quando conquistou a medalha de bronze.

"Eu já tinha conversado com meus pais, com meus técnicos que, idependentemente do que acontecesse na Seletiva, meu sonho olímpico não ia parar, não ia morrer. Hoje, com a confirmação da vaga ficou tudo mais fácil. Agradeço aos meus patrocinadores pessoais, meu clube Sogipa, à CBJ e a gente vai construir outra medalha olímpica", projetou Kitadai.

Mas, a disputa na Bahia marcou também a entrada de atletas jovens na seleção, como a meio-leve Larissa Pimenta, de apenas 19 anos, integrante da seleção Júnior, que venceu quatro lutas (3 ippon e 1 waza-ari) para conquistar sua vaga na equipe principal.

"Ser campeã dessa seletiva foi muito importante para mim. Acredito que eu evoluí muito nesses anos que passaram. Já competi pela seleção principal, tive essa experiência, fui para o Mundial Júnior esse ano, que foi uma experiência que me motivou muito a treinar mais e ganhar essa seletiva. A partir de agora vamos competir lá fora e trazer resultado para o Brasil", disse Pimenta.

Além dela, as judocas que conquistaram as vagas na seleção feminina foram Sarah Menezes (48kg/CR Flamengo/FJERJ), Nathália Brígida (48kg/Sogipa/FGJ), Gilmara Prudêncio (57kg/Sogipa/FGJ), Ketleyn Quadros (63kg/Sogipa/FGJ), Amanda Oliveira (70kg/AD São Caetano/FPJudo), Camila Ponce (78kg/Judô Aliança/FJMS) e Sibilla Faccholli (+78kg/EC Pinheiros/FPJudo).

O primeiro compromisso da seleção brasileira de judô em 2019 será um treinamento de campo internacional em Mittersill, na Áustria, no período de 07 a 14 de janeiro. No calendário de competições, eventos importantes como os Jogos Pan-Americanos de Lima e o Campeonato Mundial, que será em Tóquio, Japão.

Foto: CBJ




Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes