Petrovic não encara duelo contra dominicanos como decisão nas Eliminatórias da Copa do Mundo de Basquete

Embora matematicamente duas vitórias garantam à Seleção Brasileira uma das três vagas do grupo F para a Copa do Mundo da FIBA do ano que vem, Aleksandar Petrovic não encara o desafio desta sexta-feira, contra a República Dominicana, às 19h15, no Ginásio Poliesportivo Walmir Marques, no Corinthians, como uma decisão. Certo de que o Brasil carimbará seu passaporte para a China com mais dois triunfos nas quatro partidas restantes das classificatórias, o técnico da Seleção Brasileira destaca a evolução defensiva da equipe e aposta na continuidade do trabalho iniciado há um ano para assegurar dois resultados positivos em casa.

- Não encaro dessa maneira, pois o importante é ganharmos duas partidas em quatro para matematicamente nos classificarmos para a Copa do Mundo da China. Claro que o fato de jogarmos em casa, com o apoio da nossa torcida, pode nos ajudar a assegurar a vaga já nesses dois jogos, mas o importante é jogarmos um bom basquete e continuar esse trabalho que iniciamos há um ano. Continuamos buscando atingir um ritmo internacional e sei que as vitórias vão chegar, não duvido disso, por isso não me preocupo com a classificação - afirmou Petrovic.

Apesar de não poder contar com o pivô Lucas Bebê, que sofreu uma lesão muscular de grau 1 na panturrilha esquerda na rodada do último sábado da Liga ACB e teve seu retorno à Seleção adiado, Petrovic terá a volta de Marquinhos. Sem defender o Brasil desde os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, o ala do Flamengo é uma das armas que o treinador croata terá para minimizar o pouco tempo de trabalho para ajustar o ataque da Seleção, que ocupa a terceira colocação do Grupo F com seis vitórias e apenas duas derrotas.

- Não tenho o que falar sobre a qualidade do Marquinhos, ele tem um talento imenso e acredito que vá nos dar um toque a mais de qualidade não só para essa janela, mas para o futuro da Seleção - disse o treinador.

Se o ataque brasileiro foi o motivo de maior preocupação do técnico Aleksandar Petrovic nos quatro dias de preparação para o confronto diante dos dominicanos, o sistema defensivo agradou bastante e ganhou elogios do comandante brasileiro.

- Depois de três dias de treinamento estamos muito bem preparados, principalmente na defesa. A equipe está respondendo de uma maneira impressionante. Nosso objetivo é ganhar esses dois compromissos em casa com uma defesa forte, correndo a quadra para aproveitar nossa transição e apresentando um bom basquete. Minha maior preocupação é um pouco com o nosso ataque, já que teremos três armadores novos em relação à última janela, e apenas cinco, seis treinos não são o suficiente para implementar e entender tudo que se passa dentro de quadra - explicou Petrovic.

O pouco tempo de treinamento para engrenar o ataque brasileiro pode até ter exigido mais do técnico Petrovic e sua comissão técnica durante os treinamentos, mas a confiança nos jogadores que chegam para substituir Marcelinho Huertas, Yago e Ricardo Fischer é total. Principalmente em relação a Scott Machado e Rafa Luz, que atuam fora do país e vinham tendo menos tempo de quadra.

- Ambos estão fisicamente muito bem. O Scott está jogando em um nível impressionante, na sua última partida ele anotou 39 pontos e nove assistências. Já o Rafa está dividindo a posição de armador com um francês no seu time e vem fazendo uma excelente temporada. Apesar de ele não estar se destacando tanto de uma maneira individual em relação aos números, quando está em quadra sua equipe quase sempre domina o adversário - destacou o técnico da Seleção.

E não é só a Seleção Brasileira que terá desfalques importantes para o duelo desta sexta-feira. Na quarta colocação do grupo F com cinco vitórias e três derrotas, a República Dominicana enfrentará o Brasil sem três titulares importantes. Nada disso, porém, muda o discurso de Petrovic:

- Eles também têm problemas porque três de seus principais jogadores não estão aqui. Delgado, o pivô titular, que joga no Los Angeles Clippers, da NBA, o Baez, o principal jogador da posição quatro, que está disputando a Euroliga por seu clube, e o armador titular que não veio por problemas familiares. Mas não me preocupo tanto com o time deles, o importante é deixar a Seleção Brasileira preparada para esses dois jogos mesmo com poucos dias de preparação.

Palco das partidas contra República Dominicana, nesta sexta-feira, e Canadá, na próxima segunda-feira, o Ginásio Wlamir Marques não chega a ser um local totalmente desconhecido para o técnico da Seleção. Há 34 anos, Petrovic enfrentou o Brasil na quadra do Corinthians pela extinta Iugoslávia.

- É verdade, em 1984 joguei aqui no Corinthians pela Iugoslávia. Viemos fazer quatro amistosos contra a Seleção Brasileira como preparação para os Jogos Olímpicos de Los Angeles - lembrou o comandante brasileiro. 

Foto: CBB/Divulgação


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes