Jade Barbosa comemora boa fase em mundial e afirma: "Há muitos anos não me sinto tão saudável e preparada"

Jade Barbosa saiu do mundial de ginástica em Doha(QAT) renovada. Depois de oito anos,  voltou a uma final de Mundial e fechou na 15ª posição do individual geral. Duas vezes medalhista de bronze em Mundiais, a ginasta de 27 anos ressurgiu em Doha, mostrou que recuperou a boa forma física e saiu cheia de confiança rumo a Tóquio 2020.

"Esse Mundial serviu para eu voltar para o meio da ginástica. Eu me sinto renovada. Parece que eu destravei uma fase do jogo (risos). Agora eu tenho certeza de que eu estou de novo entre os nomes da ginástica. Ainda não fiz meu 100%, até porque ainda faltam dois anos para a Olimpíada. Ainda tem como melhorar muito. Há muitos anos não me sinto tão saudável e preparada" disse a ginasta em entrevista ao site 'globoesporte.com'

O fato é que há anos Jade vinha sofrendo com muitas contusões seguidas, sendo a última uma fratura por estresse nas canelas antes da rio 2016. tirou o ano de 2017 para cuidar do seu corpo para voltar mais bem preparada para o ciclo olímpico de Tóquio, onde ela espera brilhar na prova onde ela foi bronze no mundial de 2010:

"Para mim não tem preço fazer o salto como estou fazendo. Tem muitos anos que não me sinto assim tão saudável. Na minha cabeça ficava: 'Caramba, não sai mais como saia quando eu era jovem.' Desta vez saiu. Fui consistente no salto, com notas boas. Agora me sinto preparada para fazer o segundo salto. Eu já havia treinado durante o ano, mas não tinha certeza. Agora vou trabalhar para 2020 ter os dois saltos." 

Apesar dos bons resultados, Jade sofreu pelo menos uma queda em cada dia de competição. São falhas que pretende corrigir com a ajuda de Valeri Liukin, lenda da ginástica que há três meses atua como conselheiro da equipe brasileira vinculado ao Comitê Olímpico do Brasil pelo menos até o fim deste ano.

"Quem está todo dia no ginásio sabe que a gente está trabalhando de uma maneira muito correta. Foram três meses trabalhando com o Liukin. Não foram períodos integrais, mas foi um trabalho maravilhoso. O Brasil tem muita nota de partida para aumentar, e nossa execução está melhorando. A gente está como referência de coreografia. Todas as nossas coreografias animam o público. Vejo muita melhora para a gente. Tenho certeza de que a equipe vai vir arrebentando para Stuttgart."

O Mundial de Stuttgart, no ano que vem, vai distribuir nove vagas olímpicas por equipes - Estados Unidos, Rússia e China já se classificaram em Doha. Jade Barbosa espera manter a boa forma para ajudar a equipe brasileira a conquistar um posto em Tóquio 2020 e quem sabe voando no salto.


Com informações de globoesporte.com
Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes