Grand Prix de Patinação Artística 2018 - Helsinki Grand Prix: Dia 3

A competição masculina encerrou o Helsinki Grand Prix, etapa finlandesa do Grand Prix de Patinação Artística. No dia, a confirmação das ótimas fases do tcheco Michal Brezina—quase classificado para a final—e do coreano Jun Hwan Cha. Mas a grande atração foi um show de excelência do bicampeão olímpico Yuzuru Hanyu, que mesmo num dia com falhas unificou recordes mundiais e realizou uma sequência de saltos nunca antes vista em competições.

Masculino:

Uma vitória indiscutível: assim foi a atuação de Yuzuru Hanyu no Helsinki Ice Hall. Mesmo em um dia imperfeito, com dois saltos sub-rotados e de aterrissagem áspera, o japonês compensou o resto do programa com quatro saltos quádruplos, triplos de dificuldade maior e um conjunto de sequências e combinações de saltos de alto valor na segunda metade do programa: dentre eles uma sequência nunca antes vista em competições. O resultado foi além da medalha de ouro—com quase 40 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o tcheco Michal Brezina—a unificação dos recordes mundiais de programa curto, longo e somatória final.

A sequência de quádruplo toe-triplo axel, elemento de execução inédita recebeu valor de base quase total: "Eu estava tentando realmente fazer um quad toe-triplo axel sem um pulo no meio, e quando estou bem, eu tenho a confiança de que posso fazer", disse Hanyu, que terminou o programa do dia muito cansado e admitiu não estar na melhor forma nos dias de provas: "Honestamente, eu estava lutando com minha condição, que não estava muito boa antes de vir para cá e depois que eu cheguei aqui, mas consegui ganhar de mim mesmo. Apesar do quad loop e do quad toe não terem saído perfeitos, estou feliz que consegui me manter em pé".

Michal Brezina, ganhador da medalha de prata, comemorou bastante o resultado: com dois segundos lugares, está com participação quase garantida na final do Grand Prix, a ser disputada em Vancouver, no Canadá em dezembro. O tcheco teve uma queda num salto triplo axel no início da performance, mas se recuperou com boas combinações de saltos, piruetas e uma excelente sequência de passos nível 4. "Foi muito bom de apresentar, mesmo tendo um erro grande no começo. Não faço ideia de como aconteceu, normalmente não erro meu triplo axel".

Em terceiro ficou o coreano Jun Hwan Cha, que mesmo lutando contra uma tosse insistente, entregou dois dias de performances sólidas e com poucos erros. A constância nos resultados pode ser recompensada: com a segunda medalha de bronze no intervalo de uma semana, Cha tem possibilidades consideráveis de obter uma das seis vagas da final do Grand Prix. Mas para outro competidor asiático, o dia foi de prejuízo: o chinês Boyang Jin, um dos grandes favoritos e terceiro colocado no programa curto teve três quedas no programa livre e acabou descendo para a 5a. posição, o que complica suas chances no torneio.

CLASSIFICAÇÃO - MASCULINO-PROGRAMA LIVRE:

1. Yuzuru Hanyu (JPN) 190.43  pontos
2. Michal Brezina (CZE) 164.67 pontos
3. Jun Hwan Cha (COR) 160.37 pontos
4. Mikhail Kolyada (RUS) 157.03 pontos
5. Boyang Jin (CHN) 141.31 pontos
6. Alexei Krasnoshon (EUA) 136.98 pontos
7. Andrei Lazukin (RUS) 135.68 pontos
8. Alexei Bychenko (ISR) 128.89 pontos
9. Keiji Tanaka (JPN) 126.22 pontos
10. Philip Harris (GBR) 123.67 pontos
11. Valtter Virtanen (FIN) 106.58 pontos

CLASSIFICAÇÃO FINAL – MASCULINO-HELSINKI GRAND PRIX 

OURO - Yuzuru Hanyu (JPN) 297.12 pontos
PRATA- Michal Brezina (CZE) 257.98 pontos
BRONZE - Jun Hwan Cha (COR) 243.19 pontos
4. Mikhail Kolyada (RUS) 238.79 pontos
5. Boyang Jin (CHN) 227.28 pontos
6. Andrei Lazukin (RUS) 218.22 pontos
7. Alexei Krasnoshon (EUA) 211.03 pontos
8. Keiji Tanaka (JPN) 206.82 pontos
9. Alexei Bychenko (ISR) 202.33 pontos
10. Philip Harris (GBR) 182.66 pontos
11. Valtter Virtanen (FIN) 154.74 pontos




Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes