Ginastas e treinadores aderem a termo de conduta de convivência e contra o assédio

Durante a realização do último Campeonato Mundial de Ginástica Artística, disputado em Doha (Catar), um dos compromissos que atletas e treinadores tiveram no intervalo das competições foi assinar o Termo de Convivência da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica). Este documento é mais uma etapa no trabalho que vem sendo desenvolvido pela CBG no sentido de esclarecer e prevenir o assédio na ginástica.

O Termo de Convivência é um documento de nove páginas com obrigações e responsabilidades recíprocas entre atletas e treinadores. Traz, entre outros pontos, regras de convívio que visam proteger a integridade dos ginastas.

Todas essas regras já faziam parte do Código de Ética da CBG, lançado em março de 2018, e da Portaria 04-18, de 09 de maio do corrente ano, que criou o Comitê de Ética e Integridade da CBG e fixou Padrões de Conduta e de Combate ao Assédio. Esses documentos, assim como a Cartilha “Mantenha o Equilíbrio – Força contra o Assédio”, podem ser encontrados no Canal de Ética da CBG (http://canaldeetica.cbginastica.com.br/)

Neste primeiro momento, o Termo foi assinado pelos atletas e treinadores da ginástica artística, como também pela presidente da comissão de atletas da CBG, Natália Gáudio e sua treinadora, Monika Queiroz. Futuramente, ele se estenderá para os demais atletas das modalidades artística, rítmica, trampolim, aeróbica, acrobática e ginástica para todos, inclusive com os participantes dos campeonatos nacionais.

“Realizamos a assinatura do Termo de Convivência e Obrigações recíprocas entre treinadores e atletas, com a Seleção Brasileira de Ginástica Artística escolhida para participar do Campeonato Mundial em Doha. Esse é mais um grande passo da CBG na execução do seu Programa de Prevenção e Combate ao Assédio. Estamos estudando e aplicando medidas para contribuirmos cada vez mais com toda sociedade junto a este tema.", afirmou Luciene Resende, presidente da CBG.

Para Natália Gáudio, atleta olímpica da ginástica rítmica e presidente da comissão de atletas da CBG, a criação do Termo de Convivência tem uma importância fundamental. “Se não houver uma relação respeitosa e adequada dentro do ginásio entre técnico e ginasta, nada dá certo, porque é de extrema importância que exista uma convivência harmoniosa, com respeito e valores. Dependemos disso para ter uma união forte e que cresça juntos. A iniciativa da CBG em criar este Termo de Convivência foi ótima. A conivência harmoniosa com seu técnico é essencial para que o atleta chegue muito longe”, afirmou Natália, que também falou sobre as demais ações feitas pela CBG.

“Todas as ações feitas pela Confederação para a prevenção do abuso e buscar a melhor convivência entre técnico e atleta, tem sido muito bom para o nosso esporte. Tenho certeza de que estamos no caminho certo” completou a ginasta.


Para o consultor jurídico da CBG, Paulo Schmitt, ginástica livre do assédio é uma pauta permanente. "A CBG está implementando uma política de integridade e agenda de longo prazo. Além das ações já realizadas estamos planejando a execução de várias atividades educativas com a edição de orientações específicas de combate ao assédio, doping, racismo e outras formas de violência e fraude no desporto. O cronograma prevê envolvimento e interatividades com instituições de ensino, criação de equipes multidisciplinares, intercâmbios, cooperação com órgãos como a FIG, MPT, COB, ME entre outros", afirmou Schmitt.

Foto: CBG




Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes