Copa do Mundo de Patinação de Velocidade em Pista Curta: húngaros batem recorde mundial no Revezamento 5000 metros

A Copa do Mundo de Patinação de Velocidade em Pista Curta teve início na cidade de Calgary, Canadá no último final de semana. Com algumas surpresas, finais emocionantes, provas tumultuadas, recorde mundial para a Hungria no revezamento masculino 5000 metros e momentos contrastantes para alguns favoritos: a holandesa Suzane Shulting e o chinês Wu Dajing reinaram absolutos, enquanto o canadense Samuel Girard e a coreana Choi Min Jeong tiveram performances apagadas.


Feminino:

Parecia que o domínio de  Natalia Maliszewska, da Polônia seria total: foi a vencedora de uma das finais, e seguiu abrindo vantagens expressivas sobre todas as outras concorrentes. Mas na segunda final, o desgaste físico pesou: Maliszewska  simplesmente não conseguiu acompanhar as outras concorrentes e ficou em 4o. lugar. A vitória ficou com a holandesa  Lara Van Ruijven.

A campeã mundial Choi Min Jeong, da Coréia do Sul teve um desempenho muito fraco: venceu apenas a sua bateria da fase inicial e ficou em penúltimo na bateria das quartas de finais, não avançando na competição. Choi declarou ainda não ter recuperado a forma física ideal para disputas de alto nível: "Eu acho que eu não estava pronta para essa competição. Depois das Olimpíadas eu fiz muitas mudanças e passei muito tempo parada. Meu foco nesta temporada é me preparar para o Mundial em março, então não estou em boas condições ainda. No momento não tenho a força, resistência e velocidade que eu precisaria para disputar medalhas individuais". A coreana só teve uma única medalha no evento: prata no revezamento de 3000 metros pela equipe da Coréia do Sul, atrás da Rússia e a frente da equipe do Canadá.

As surpresas positivas ficaram para a estreante canadense Alyson Charles, que obteve medalhas de bronze em ambas as finais dos 500 metros e para Yara van Kerkhof, da Holanda, prata na primeira final.Van Kerkhof se mostrou bastante emocionada pelo bom resultado: "Representa demais para mim ter conseguido ganhar essa medalha. Eu estava sentada na área de espera antes da final pensando que legal seria ganhar alguma coisa".

Nos 1000 metros e nos 1500 metros, vitórias de Suzanne Shulting, da Holanda. Em segundo, nos 1500 metros ficou Courney Lee Sarault, com apenas 9 milésimos de segundo de diferença, e em terceiro Ekaterina Efremenkova, da Rússia, dois décimos atrás. Nos 1000 metros a holandesa, campeã olímpica de PyeongChang na prova, deixou para trás com folgas Sofia Prosvirnova, da Rússia e Veronique Pierron, da Rússia.


Masculino:

O recordista mundial e medalha de ouro dos 500 metros Wu Dajing, da China, simplesmente dominou: ouro com folgas sobre os segundos colocados: Abzal Azhgaliyev, do Cazaquistão na segunda final e Shaoang Liu, da Hungria na primeira final. Em terceiro lugar ficaram o coreano Kim Gun Woo na primeira final e o campeão olímpico húngaro Shaolin Sandor Liu,—irmão mais velho de Shaoang—na segunda

O evento foi uma grande luta para os irmãos Liu, que batalharam contra condições adversas dentro e fora da pista. Na primeira competição dos 500 metros, Shaoang Liu caiu durante sua bateria e teve que participar das provas de repescagem antes de disputar as quartas de final: "Foi um pouco difícil para mim. Quando disputei a final, eu já tinha feito quatro corridas hoje.Enquanto estou bem feliz pelo resultado, talvez se eu não tivesse feito todas essas corridas extras eu teria uma chance melhor. Mas quem sabe?"

Shaolin Sandor Liu, por sua vez não tinha expectativas de algum bom resultado. Medalha de ouro no revezamento 5000 metros em PyeongChang, o patinador estava fora de sua especialidade, com apenas dois meses de treinos e vinha se recuperando de um problema de saúde na última semana: "Estou bastante chocado que eu cheguei no pódio, já que não treinei muito neste ano. Mais, eu nunca fui de fato um patinador de 500 metros, já que nunca fui bom em largadas". Shaolin admitiu ter tido que buscar novas motivações para pensar em voltar: "Foi difícil voltar, tendo vencido aquele ouro olímpico que era meu objetivo por tanto tempo. Quando você tem um objetivo e o alcança, é realmente difícil achar outro. Mas estou de volta, então todo mundo que se cuide".

Shaoang Liu ainda venceu a competição dos 100 metros, com o coreano Park Ji Won da Coréia em segundo e o chinês Ren Ziwei em terceiro, após escapar por pouco de se envolver no acidente entre Hiroki Yokoyama, do Japão e o coreano Kim Gun Woo, durante sua bateria nas semifinais. Mas as maiores emoções para os irmãos Liu estavam reservadas para a prova de revezamento 5000 metros. Em 45 voltas onde a liderança mudou várias vezes e com uma disputa apertada, com acidentes quase acontecendo, a equipe da Hungria, levada pela ótima performance de Shaolin e Shaoang venceu a prova e estabeleceu um novo recorde mundial de 6m28s625. Shaolin Liu  explicou a surpresa e a festa pelo resultado: "Eu no começo não notei. Eu estava só gritando 'É isso aí!' e indo cumprimentar meus técnicos. Aí fui abraçar meu irmão e ele disse 'Olha lá na tela!' e eu fiquei 'Oh meu Deus, como fizemos isso?' "

Nos 1500 m, outra grande comemoração do dia foi a do japonês Kazuki Yoshinaga, de 19 anos, ganhando sua primeira medalha de ouro em uma Copa do Mundo, com a prata indo para o coreano June Seo Lee e o bronze para o israelense Vladislav Bykanov. A competição foi tumultuada, com acidentes tirando favoritos da disputa: o coreano Hwang Dae Heon bateu durante a final e o medalhista de prata de PyeongChang Sjinkie Knegt, da Holanda teve uma queda nas semifinais.

Um dos favoritos, o canadense Samuel Girard, ouro em Pyeong Chang nos 1000 metros não conseguiu bons resultados, ficando em 4o. lugar em uma das finais dos 500 metros e disputando apenas a final B dos 1000 metros, sem chance de medalha. No revezamento misto, vitória da equipe da China, com a Holanda em segundo e a Coréia do Sul no terceiro lugar.


Foto: ISU

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes