Conselho Executivo do COI decide sobre o destino do boxe olímpico em encontro crucial em Tóquio

Autoridades do Comitê Olímpico Internacional (COI) estão avaliando como podem organizar um torneio de boxe em Tóquio 2020 sem a Associação Internacional de Boxe (AIBA) liderada por Gafur Rakhimov, enquanto o Conselho Executivo se prepara para decidir o futuro do esporte nos Jogos.

O tema é o item principal da agenda na reunião de dois dias do Conselho Executivo, que deve começar amanhã.

O COI já havia ameaçado o boxe com a exclusão das Olimpíadas se Rakhimov, descrito como um dos "principais criminosos" do Uzbequistão numa lista de sanções do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, fosse eleito presidente da AIBA no Congresso em Moscou no início deste mês.

A AIBA desafiou as advertências do COI, pois Rakhimov foi eleito como o chefe permanente da organização após uma vitória eleitoral sobre o Serik Konakbayev, do Cazaquistão.

O COI suspendeu a AIBA como organizadora da competição olímpica de boxe em Tóquio 2020 e instala um órgão administrativo temporário para supervisionar o esporte e a qualificação para os jogos de 2020.

O COI está encontrando problemas legais com o método adotado, mas o COI está interessado que a AIBA liderada por Rakhimov não esteja envolvida nos eventos.
Sua eleição como presidente é citada como a principal preocupação do COI com a AIBA, mas outras questões destacadas anteriormente pela organização também estão sendo consideradas.

Isso inclui governança e julgamento, embora a AIBA afirme ter progredido com a questão anterior desde que Rakhimov assumiu de forma interina a presidência da entidade em janeiro.

Outros órgãos governamentais do boxe, como a Associação Mundial de Boxe (WBA) e o Conselho Mundial de Boxe (WBC), prometeram ajudar a garantir que em 2020 o torneio olímpico de boxe ocorra sem problemas.

O ex-campeão mundial dos pesos pesados ​​Wladimir Klitschko - supostamente um dos possíveis candidatos a assumir qualquer nova organização estabelecida a tempo para Tóquio 2020 - afirmou recentemente que a WBA deveria substituir a AIBA como associação responsável pelo boxe.

"Também peço ao COI que considere a WBA como a organização que centralizará o esporte, enquanto continua melhorando as proteções e interesses de seus atletas e fãs, e concede a licença olímpica à WBA para representar o esporte em Tóquio ", disse Klitschko.

O apoio de Klitschko para a WBA vem depois que foi anunciado que o órgão criou um novo escritório em Lausanne, que é onde o COI e a AIBA também estão sediados.

A WBC também pediu ao COI para manter o boxe no programa em sua convenção anual em Kiev, em outubro.

O apoio de Klitschko para o WBA vem depois que foi anunciado que o órgão criou um novo escritório na capital olímpica de Lausanne, que é onde o COI e a AIBA também estão sediados.

Rakhimov havia sugerido também se afastar da AIBA para evitar que o esporte tenha o lugar ameaçado em Tóquio.

O Comitê Executivo do COI deve discutir amanhã sobre a AIBA, onde também ouvirá um relatório sobre as Federações Internacionais de Inverno, o antidoping e os dois candidatos na disputa para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2026.

Foto:Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes