Mundial Júnior de Judô – Dia 4 – Brasil conquista sua 4º medalha nas Bahamas

No quarto dia de mundial júnior, o Brasil saiu do tatame com mais uma conquista, a quarta neste mundial: a medalha de prata para Beatriz Souza. Em 2017, ela foi bronze, em Zagreb.

Com esse resultado, a seleção brasileira de judô fechou sua participação nas disputas individuais do Campeonato Mundial Júnior, em Nassau. Beatriz Souza (+78kg) se junta a Renan Torres (60kg, bronze), Amanda Arraes (44kg, bronze) e Michael Marcelino (66kg, prata) como os medalhistas brasileiros.

Uma das mais experientes da equipe, Bia, que disputou também o Mundial Sênior em setembro, em Baku, foi perfeita nas preliminares, vencendo todas as suas três lutas por ippon. Derrotou na estreia a turca Kubranur Esir e, em seguida, a francesa Laura Fuseau. Na semifinal, a brasileira dominou Kamila Berlikash, do Cazaquistão, e se garantiu na decisão pelo ouro.

Na última luta, Bia encarou a japonesa Hikaru Kodama e conseguiu se impor no início, forçando duas punições. A adversária, porém, reagiu com uma projeção para o ippon que lhe garantiu o título. Esse foi o último Mundial Júnior de Beatriz, que completará 21 anos em maio do ano que vem e já integra a seleção principal.

O Brasil ainda teve nessa categoria a judoca Luiza Cruz, que terminou em sétimo lugar, ao cair na repescagem para a alemã Renee Lucht.

A meio-pesado Camila Ponce (-78kg) fez boa competição e chegou à disputa pelo bronze de sua categoria, mas deixou a medalha escapar ao ser desclassificada por hansoku-make no combate com a britânica Shelley Ludford.

Entre os meninos que lutaram neste sábado, Lucas Lima (-100kg) chegou à repescagem, mas não passou por Mathias Madsen, da Dinamarca, e ficou em sétimo lugar.

Já André Soares perdeu nas oitavas-de-final para o chileno Francisco Solis.

No final, o Brasil fechou a competição com quatro pódios e com 10 atletas entres os sete melhores. Resultado que colocou o país em 8º lugar no quadro geral de medalhas.

DESTAQUES DO QUARTO DIA DO MUNDIAL

A luz do ouro voltou a brilhar para o Japão. Após passar em branco (em ouros) no terceiro dia, os japoneses reencontraram o caminho da vitória. Hoje o hino japoneses soou três vezes nas Bahamas.

Na categoria -78kg, a japonesa Rinoko Wada abriu o caminho para seu país em seu dia mais dourado. Na final ela venceu Karla Prodan (CRO), projetando um o-soto-gari em duas ocasiões. A primeira medalha de bronze ficou com a portuguesa Patrícia Sampaio, que venceu Teresa Zenker (GER). A portuguesa já havia sido medalhista de bronze no mundial júnior 2017. A segunda medalha foi conquistada por Shelley Ludford (GBR), após o revés sobre a brasileira Camila Ponce.

Na categoria +78, mais uma nipônica no alto do pódio. Hiraku Kodama encontrou a brasileira Beatriz Souza na final. A luta foi bastante dura e a brasileira chegou a impor duas punições a sua adversária. Porém, Kodama aplicou um uchi-mata, garantindo um waza-ari e depois imobilizou Bia, garantido mais um ouro para o Japão.

Laura Fuseau (FRA) e Renee Lucht (GER) ficaram com as medalhas de bronze, após vitórias sobre, respectivamente, Mercedesz Szigetvari (HUN) e Kamila Berlikash (KAZ).

No -100kg, categoria masculina, deu Japão mais uma vez. Kiyotaka Sekine derrubou, no golden score, Simeon Catharina (HOL).

As medalhas de bronze foram asseguradas por Iwo Baraniewski (POL) e Onise Saneblidze (GEO), após vencerem Mathias Madsen (DIN) e Shady Alnahas (CAN).

A última disputa do individual ficou por conta da categoria +100kg. Dessa vez, a Geórgia levou a melhor e venceu, na final, Stephan Hegyi (AUT), medalhista de prata no Grand Prix de Budapeste (HUN).

Erik Abramov (GER), após apenas 42 segundos, aplicou um ko-soto-gate em Enej Marinic, resultando em um ippon e na conquista do Bronze. Na outra disputa por medalha, Dzhamal Gamzatkhanov (RUS) venceu seu compatriota Kemal Kaitov e ficou com o bronze.

Após o fim das disputas individuais, o quadro de medalhas foi liderado com ampla folga pelo pelo Japão, que ganhou nada menos do que metade das medalhas de ouro em disputa. No total foram sete ouros, seis pratas e cinco bronzes. 26 países medalharam.

As disputas continuam hoje (21), agora com as lutar por equipes mistas.

Foto: IJF


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes