Grand Prix de Judô 2018 - Etapa de Cancún: Dia 03

No terceiro e último dia do Grand Prix de Judô em Cancún, chuva de medalhas para o Brasil. Foram seis no total: duas de prata e quatro de bronze. Confirmando o bom desempenho dos judocas brasileiros no México.

FEMININO

(-78kg) Na categoria de nossa bicampeã mundial, Mayra AGUIAR chegou à final para a disputa contra a japonesa Rika TAKAYAMA, vencedora do Grand Slam de Ekaterimburg e vice no Grand Prix de Budapeste, ambos este ano. E TAKAYAMA impediu o bicampeonato da brasileira em Cancún. Medalha de prata para Mayra.

Na disputa pelo bronze, mais uma brasileira. Samantha SOARES lutou contra Karen LEON (VEN). LEON já havia perdido para Mayra nas quartas de final e voltou a ser derrotada. Samantha ficou com o bronze. Na outra disputa, Kalierna ANTOMARCHI (CUB) venceu Beata PACUT (POL).

(+78) Mais uma final com o Brasil no tatame. Maria Suelen ALTHERMAN enfrentou Idalys ORTIZ (CUB), sete vezes medalhista em mundiais e atual vice campeã. A brasileira amargou outro revés para a cubana, repetindo o resultado da recente luta no mundial de Baku. Prata para Suelen.

Nas disputas pelo bronze, o Brasil foi representado por Beatriz SOUZA, que garantiu mais um bronze após vencer o combate contra Sarah ADLINGTON (GBR). Este ano a brasileira já havia sido prata no Grand Prix de Tunis e bronze no Grand Slam de Ekaterinburg.

Na briga pela outra medalha, Kseniia CHIBISOVA (RUS) enfrentou e venceu sua compatriota Anzhela GASPARIAN.

MASCULINO

(-90kg) O cubano Ivan MORALES, vice campeão mundial em Baku (2018), venceu, na final, o alemão Marc ODENTHAL. Nas lutas pelo bronze, o brasileiro Rafael MACEDO venceu Frazer CHAMBERLAIN (GBR) e trouxe mais uma medalha para o judô brasileiro. Na segunda luta pelo bronze, David KLAMMERT enfrentou Nacif ELIAS, brasileiro naturalizado Libanês. ELIAS levou a medalha.

(-100kg) Laurin BOEHLER (AUT), bronze no Grand Slam de Ekaterinburg (2018), lutou contra Niiaz BILALOV (RUS), bronze no Grand Slam de Düsseldorf (2018). O russo levou a melhor e ficou com a medalha de ouro.

Nas disputas pelo bronze, dois brasileiros no tatame. Na primeira luta, Rafael BUZACARINI lutou contra Cyrille MARET (FRA) e venceu. Leonardo GONÇALVES disputou a segunda medalha contra Aaron FARA (AUT) e não teve a mesma sorte. Acabou em 5º lugar.

(+100kg) Na categoria masculina mais pesada, a final foi disputada entre Lukas KRPÁLEK (CZE) e Andy GRANDA (CUB). KRPÁLEK, campeão olímpico Rio/2016 (ainda na categoria -100kg), venceu o cubano, faturando a medalha de ouro.

Nas disputas pelo bronze, o último brasileiro a lutar no dia. David MOURA e Daniel ALLERSTORFER (AUT) se enfrentaram e o austríaco saiu vencedor. Na outra disputa, Tamerlan BASHAEV (RUS), 3º lugar no Grand Slam de Ekaterimburg este ano, venceu Vladut SIMIONESCU (ROU) e ficou com o bronze.

DESEMPENHO DO BRASIL 

O judô brasileiro reencontrou o caminho para o pódio na primeira competição após o Campeonato Mundial de Baku e conquistou nada menos do que 11 medalhas no Grand Prix de Cancún, no último final de semana.

Dos 23 atletas inscritos pelo Brasil, 16 disputaram medalhas e o país foi ao pódio em nove, das 14 categorias em disputa. Com as medalhas de domingo, assim foi o desempenho do Brasil: um ouro (Rafaela Silva), três pratas (Victor Penalber, Mayra Aguiar e Maria Suelen Altheman) e sete bronzes (Marcelo Contini, Charles Chibana, Aléxia Castilhos, Rafael Macedo, Samanta Soares, Rafael Buzacarini e Beatriz Souza).

Resultados que colocaram o Brasil na quarta colocação no quadro geral de medalhas. A Rússia liderou, com dois ouros, duas pratas e dois bronzes.

24 países medalharam, mas, em quantidade de medalhas, nenhum bateu o Brasil.

Neste ano, a seleção voltará aos tatames do Circuito Mundial para mais três etapas: Grand Prix de Haia, na Holanda; Grand Slam de Osaka, no Japão; e o World Masters, em Guangzhou, na China, fechando o calendário 2018 da FIJ.

FOTO: CBJ


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes