FIFA dobra premiação da Copa do Mundo feminina de futebol

A FIFA anunciou que irá aumentar a premiação da Copa do Mundo de Futebol Feminino de U$ 15 milhões para U$ 30 milhões a partir da próxima edição, que acontecerá em 2019 na França.

O anunciou foi feito pelo presidente da federação, Gianni Infantino, na sexta-feira (26/10). Ele também informou, após reunião do conselho da Fifa em Ruanda, que haverá mais U$ 20 milhões disponíveis para os preparativos antes do torneio, totalizando U$ 50 milhões a serem distribuídos para as 24 seleções participantes.

Além da premiação em dobro do valor concedido na Copa do Mundo de 2015, que foi realizada no Canadá, pela primeira vez os clubes também serão recompensados por liberarem as jogadoras para participar do torneio, como acontece na edição masculina.

Porém, o sindicato global de futebolistas, FIFpro, criticou os anúncios da FIFA e disse que as mudanças não são suficientes para corrigir a desigualdade entre homens e mulheres no futebol em todo mundo.

"A FIFpro observou a vontade da FIFA de aumentar o prêmio em dinheiro na Copa do Mundo feminina e fazer melhorias estruturais para apoiar o futebol feminino. No entanto, apesar das mudanças, o futebol continua longe da meta de igualdade para todos, independentemente de gênero", disse o FIFpro em comunicado.

Os sindicatos de jogadores de países como Austrália, Noruega, Suécia e Nova Zelândia escreveram ao órgão máximo do futebol mundial mostrando insatisfação com os prêmios, já que mesmo dobrado, os homens continuam ganhando um valor muito superior. Na Copa da Rússia, por exemplo, a premiação foi de U$ 400 milhões, e apenas a seleção da França recebeu U$ 38 milhões.

O presidente da FIFA disse que está comprometido em aumentar consistentemente o investimento no futebol feminino, anunciando também uma nova estratégia que incluirá planos para fortalecer a modalidade em todas as 211 federações afiliadas.

"Claramente nós queremos investir mais no futebol feminino e não apenas nas 24 seleções que estarão no Mundial, para quais aumentamos significantemente a premiação. Também temos regulamentos específicos para todas as associações do mundo que, para receber as doações necessárias, precisam organizar competições femininas, caso contrário, não receberão os subsídios", completou Infantino.

A 8ª edição da Copa do Mundo de Futebol feminino acontecerá entre os dias 7 de junho e 7 de julho de 2019 em onze cidades da França. Serão ao todo 24 seleções participantes, incluindo o Brasil.


Foto: AFP



Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes