Acusado de abuso sexual de menores, Neal Hendrix é afastado da USA Skateboarding

Um escândalo sexual afastou Neal Hendrix, 45 anos, cinco vezes medalhista da categoria Skateboard Vert dos X Games de seu cargo na USA Skateboarding, orgão máximo do esporte nos EUA. Membro do comitê executivo da entidade e um dos principais negociadores da entrada do skate nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020, Hendrix está sob investigações após ser acusado de abusos sexuais contra menores de idade. 

A acusação veio da atleta Julie Lynn "Julz Lynn" Kindstrand Nelson, 25 anos, medalhista de bronze dos X Games de Barcelona em 2013 na categoria skateboard park. Em uma carta de seis páginas entregue ao Departamento de Polícia de Costa Mesa (Califórnia), ao Comitê Olímpico dos EUA e à SafeSport, organização que fiscaliza a segurança de ambientes de prática esportiva e acolhe denúncias de assédio, Julie Lynn descreveu os abusos que Hendrix a teria submetido na adolescência, e que iniciaram em 2006. Na época, ela estava com 14 anos de idade e Neal Hendrix com 33. 

Segundo a carta, disponível online para o público até o final da tarde de quinta-feira, Hendrix teria se aproveitado de sua posição de atleta de elite e da condição mental de Julie Lynn, na época em luto pela morte dos avós. Ela o conheceu em um parque de skate em 2006, e segundo o documento, disse então o considerar como um amigo e ídolo. No entanto, pouco tempo depois ele começou a levá-la para seu apartamento, onde a expôs ao que chamava de "lições de sexo": que incluíam uso de pornografia infantil, fotos sem roupa e a prática de atos sexuais, vários de natureza forçada. Na carta ainda diz que Hendrix se esforçava para que os contatos entre eles permanecessem longe dos olhos do público, a levando e a deixando de volta aos domingos no estacionamento da igreja que a adolescente frequentava ou a encontrando em parques de skate: "Neal dizia 'Ninguém pode saber disso', 'Não quero acabar nos jornais'". 

Segundo a atleta, os abusos duraram até 2008 e deixaram sequelas psicológicas severas como neuroses e pensamentos suicidas: "Minha experiência com Hendrix foi traumática. Levei muitos anos para processar o que aconteceu, e muitos anos mais para achar coragem para me levantar e dizer algo. Espero que outras garotas que sonham em ser atletas competitivas não sofram o mesmo destino". Ela disse ter tomado a decisão de tornar o caso público após ver Hendrix tocando meninas de maneira inapropriada durante um evento em Idaho no mês de julho deste ano.

A SafeSport e o Departamento de Polícia de Costa Mesa estão investigando as acusações, embora ainda não haja uma queixa-crime formalizada. Gary Ream, presidente da USA Skateboarding, também citado na carta de Julie Lynn como suspeito de acobertar os alegados atos de Hendrix, disse que a entidade está colaborando com a SafeSport para a resolução desse caso: "A segurança dos atletas, equipes e membros do conselho é nossa prioridade número um, e apoiamos a decisão da SafeSport de uma suspensão interina enquanto a investigação está em curso".

Neal Hendrix, em um e-mail para o jornal Wall Street Journal, disse que "as acusações são 100% falsas", mas até o momento não deu outras declarações públicas a respeito.

Foto: Getty Images


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes