Surto Entrevista - Erlon Souza e Isaquias Queiroz

Por Marcos Antônio

Erlon Souza e Isaquias Queiroz são opostos. Erlon é mais quieto, introspectivo, fala pouco, é mais cauteloso enquanto Isaquias é carismático, atrai toda a atenção por onde passa e é um pouquinho falastrão.  Mas os dois grandes amigos  são muito fortes quando competem juntos - vide prova do mundial em que eles mal treinaram e foram campeões mundiais - e pretendem melhorar mais ainda para conquistarem a tão sonhada medalha de ouro. Nessa entrevista feita no último domingo (23) no desafio mano a mano de canoagem, eles falam sobre a volta ao local onde conquistaram medalhas olímpicas, resumem o ano de 2018 e falam sobre o futuro. Confira:



- Como foi para vocês voltar à Lagoa Rodrigo de Freitas, mesmo palco das olimpíadas onde vocês brilharam?

Erlon Souza: Assim que cheguei aqui, me veio em mente toda as provas que fizemos aqui em 2016.E ter a chance de voltar aqui e levar mais medalhas para casa. Já estou ansioso para voltar aqui novamente

Isaquias Queiroz: A sensação foi boa, ter de novo o carinho da torcida brasileira aqui, que viram e ficaram debaixo de um sol quente.Ainda pude terminar a competição vencendo na prova que fui campeão mundial e em um prova complicada, com muito vento e muita onda que fazia a canoa andar em zigue zague, mas estou bem feliz por voltar aqui novamente

-  Erlon,como foi a zoação por ter vencido do Isaquias na prova individual(No dia anterior Erlons venceu Isaquias na prova medieval, onde os canoístas remam de lados opostos para chegar mais rápido ao centro)?

Erlon: (risos) Eu zoei ele um pouco.Quem viu a prova viu que meu grito de vitória pra ele foi mais zoação mesmo com ele. A gente compete um contra o outro às vezes, mas a amizade sempre prevalece. É normal a gente brincar quando competimos um contra o outro.

- Como vocês avaliam o ano de 2018 de vocês?

Erlon: Foi um ano satisfatório, o meu crescimento na canoagem nesse ano foi muito bom. Jesus Morlán está muito contente com o nosso desempenho. E se ele fala que ficou satisfeito com o nosso desempenho no mundial de canoagem, mostra que a gente está no caminho certo. 

Isaquias: Foi um ano muito bom para mim, ganhei três medalhas no mundial nas três provas que disputei. Na copa do mundo bati recorde, que era inclusive do David Cal, antigo atleta do Jesus Morlan.  Também foi um ano um pouco menos corrido, fiquei mais tempo no Brasil para treinar, enfim, foi um ano muito bom e espero que 2019 seja ainda melhor com a classificação para a olimpíada

- Vocês tem alguma previsão de como será o planejamento para 2019? Vocês vão treinar mais juntos?

Erlon: Normalmente a gente começa mais sobre o planejamento no início de temporada. Ele deixa a gente descansar bastante nas férias primeiro para depois nos falar o que pretende fazer em 2019

Isaquias: Estão vendo ainda, Mas a gente sabe que nem precisamos de muito treino,só encaixar um pouquinho e nosso barco anda. Tanto que no mundial mal treinamos e levamos medalha de ouro. Se o programa do mundial de 2019 for igual ao desse ano, a gente vai poder disputar as mesmas  provas e conquistar as vagas olímpicas, detonar os caras e mostrar que quem manda é a gente.

- Isaquias, Sebastian Brendel e Martin Fuksa serão os seus maiores rivais até os Jogos olímpicos?

Isaquias: Rapaz, o tcheco (Fuksa) é um cara muito bom, rema muito, só que quando chega em competições importantes o cara acaba não evoluindo tanto. Meu objetivo mesmo é o Brendel. Com certeza eu vou ganhar do tcheco nas próximas competições,sempre tomando cuidado com ele, o problema é ganhar do Brendel na prova olímpica. E continuar sempre a observar outros atletas que podem surgir como adversários pelo titulo nas próximas competições

- E fala mais da sua admiração pelo Brendel, que você o derrotou no mundial e aqui no desafio mano a mano

Isaquias: A prova que eu ganho dele é a prova não olímpica,né? Todo sabe que eu o admiro,pois a prova olímpica de 1000m não é qualquer um que vence e domina a prova há tanto tempo. O foco é treinar forte para chegar nas competições como mundial e olimpíada e lutar de igual para igual contra ele e dar o meu máximo para vencê-lo

- Como estão as expectativas para as olimpíadas de Tóquio 2020?

Erlon: Primeiro temos que pensar em 2019 ainda. A gente precisa ter a vaga primeiro para podermos pensar como será em 2020.O mundial da Hungria é que dará vagas para Tóquio e depois que tivermos a vaga vamos pensar como será nos jogos olímpicos

Isaquias: A expectativa final é sempre essa. O foco final é sempre os jogos olímpicos, mas temos que primeiramente conquistar a vaga no próximo mundial.O foco não só meu, também é do nosso técnico Jesus Morlan, é ganhar medalhas olímpicas. E sem dúvida ele quer que a gente vá para olimpíada brigar pela medalha de ouro. No rio a gente brigou pela medalha de ouro, não conseguimos e ele falou, medalha é que nem filho, a gente não escolhe, a gente aceita. Mas pra Tóquio queremos a medalha dourada

fotos: Rodrigo Vilela /rededoesporte e getty images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes