Prata em Pequim 2008, Márcio Araújo anuncia volta ao vôlei de praia aos 44 anos

Medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, quando atuava ao lado de Fábio Luiz, o cearense Márcio Araújo resolveu interromper a aposentadoria do vôlei de praia. Dois anos após deixar as arenas, o jogador de 44 anos está de volta ao Circuito Brasileiro, principal competição nacional. O parceiro de Márcio será o também cearense Allison Francioni, 20 anos mais novo.

A estreia da dupla foi em Palmas, etapa que marcou a abertura da temporada 2018/19 do Circuito Brasileiro.

"Vou jogar até o final da temporada 2018/2019, depois vamos ver, vou fazer uma nova avaliação. Allison é um jogador jovem, vamos unir a experiência com a juventude e explosão física. Acho que isso será importante para nós. Estou muito feliz com essa possibilidade, acredito que estar com um jovem pode ser um grande incentivo. Vamos sempre querer competir pelas primeiras posições" afirmou o medalhista olímpico em entrevista ao canal SporTV

Eleito melhor defensor do mundo em 2005 e melhor levantador de 2006 a 2008, Márcio Araújo agora terá o desafio de conciliar o vôlei de praia com sua atual função. Desde que se afastou das arenas, o atleta coordena um instituto de cultura, arte, ciência e esporte para a população de Fortaleza. Segundo Márcio, um plano minucioso foi montado para conciliar as duas atividades.

"Consegui conciliar minha carreira com os treinamentos e viagens. Felizmente essa flexibilidade possibilitou retomar essa paixão, que é o vôlei de praia. Estou treinando com outros atletas cearenses, como o Hevaldo, meu parceiro Allison Francioni e o Allysson Lima. Eles possuem um ritmo muito forte, juventude. Sou privilegiado por não ter problemas físicos, isso me empolgou e motivou, os resultados apareceram e voltei" contou.

Márcio vinha ensaiando um retorno à elite do vôlei de praia brasileiro desde o início do ano. O medalhista olímpico chegou a jogar um Open em Fortaleza, mas não avançou. A partir da última quarta (12), o cearense tenta objetivo de estabelecer-se entre os 16 melhores do ranking, para evitar a disputa do classificatório, e assim seguir subindo na lista de duplas.


foto: Divulgação/CBV

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes