Campeão olímpico no decatlo em 1988 admite uso de doping para melhorar desempenho

Christian Schenk, o alemão-oriental que ganhou o decatlo olímpico de 1988, disse ter tomado drogas para melhorar o desempenho a partir de 1985 e mais tarde sofreu de depressão e contemplou o suicídio em sua nova autobiografia, segundo a mídia alemã.

"No começo eu neguei que todos tivessem tomado substâncias proibidas", disse Schenk, segundo uma tradução da agência de notícias alemã DPA. “Então me acomodei para a resposta legalmente mais suave, eu nunca tinha conscientemente dopado. Ambos eram mentiras."

“Para mim, foi como chegar ao próximo nível, quase uma homenagem. Conseguir as pílulas significava que eu estava no plantel e esperava um bom desempenho.”

Schenk, então com 23 anos, marcou 8.488 pontos conquistando o ouro em Seul, superando o compatriota Torsten Voss em 89 pontos. O canadense Dave Steen conquistou o bronze, com o campeão olímpico de 1980 e 1984, Daley Thompson, em quarto.

"Se um medalista trapaceou, outra pessoa mereceu a medalha", disse Steen em 1988, segundo o Globe and Mail. “Mas reabrir os resultados de 10 ou 20 anos atrás é uma decisão difícil. Não sei como você pode provar que alguém estava trapaceando, mesmo que o nome dele esteja em uma lista ou em um arquivo.

"Eu não vou me matar para investigar os resultados da Alemanha Oriental. Se alguém me disser que vai fazer isso, direi: "Boa sorte". A menos que você tenha atletas confessando, não acho que há muito que você possa fazer. "

O nome de Schenk estava em uma lista de atletas dopados tornados públicos após a queda do Muro de Berlim, de acordo com historiadores olímpicos. Mais tarde ele se tornou um jornalista esportivo alemão.

Schenk disputou 3 mundiais e teve como melhor resultado o bronze em 1991.

Foto:Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes