Treinador-chefe da seleção de Luta celebra surgimento de nova geração dentro e fora dos tapetes

A delegação brasileira de Luta encerrou com 10 medalhas a participação no Pan-americano Júnior 2018, realizado no último fim de semana em Fortaleza, Ceará. Joílson Júnior até 67kg do estilo greco-romano e Thais Oliveira até 72kg do wrestling feminino conquistaram a medalha de ouro e foram os destaques e se credenciaram a sonhar com uma vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Para o treinador-chefe da equipe nacional, o cubano Angel Torres Aldama, o wrestling brasileiro pode ter assistido o surgimento de uma nova geração dentro e fora dos tapetes.

“Foi um evento importante para observamos os atletas que serão o futuro do wrestling no Brasil em um torneio com nível intenacional. Além dos campeões Joilson e Thais, outros jovens atletas impressionaram bastante como Evelyn até 50kg,  Grabriela e Meirielle, alguns ainda com idade da categoria cadete. Tenho certeza que se tiverem apoio e incentivo vão dar resultados a médio prazo”, elogiou Angel, que está prestes a completar 10 anos como treinador do wrestling nacional.

Além dos promissores atletas outro ponto destacado por Angel foi a participação de novos treinadores no torneio. O carioca André Felipe Feitosa, o paraibano Walter Júnio, e os paulistas Flavio Ramos e Rafaela Santos estiveram no córner dos atletas. Para o treinador o surgimento de novos treinadores é vital para o processo de crescimento e expansão do wrestling nacional.


“Foi muito importante a participação de novos técnicos no evento. Isso demonstra que o esporte não está se renovando apenas entre os atletas e que estão surgindo novos treinadores com novas perspectivas e, sobretudo, com disposição para trabalhar e ganhar” afirmou Angel que acompanhou de perto os três dias do torneio.

Foto: CBW


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes