Milão, Turim e Cortina d'Ampezzo enviam planejamento para sediar Olimpíadas de Inverno de 2026

Milão, Turuim e Cortina d'Ampezzo, apresentaram os estudos de viabilidade ao CONI em um processo cada vez mais importante que vai decidir se a candidatura da Itália para os Jogos de 2026 vai ou não ter prosseguimento.

As três propostas separadas serão agora estudadas pelo Comitê Olímpico Nacional, em consulta com representantes do governo, antes de uma decisão ser tomada em 10 de julho.

Não parece que as cidades tem interesse em unir forças para formalizar uma candidatura única.

Isso inclui um esforço de Milão - considerado o favorito por muitos - que sugere a realização de eventos de trenó pela fronteira suíça em St. Moritz.

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, viajou a Roma para apresentar os estudos, juntamente com a contraparte de Turim, Chiara Appendino e Luca Zaia, o presidente de Veneto e líder político da proposta de Cortina.

A retirada de Sion após um referendo fracassado no mês passado e com as candidaturas de Calgary e Graz indo para referendo possa fazer o COI olhar com bons olhos para a candidatura da Itália.

"O Comitê Olímpico Nacional da Itália recebeu hoje, por carta registrada e nos prazos estabelecidos, os estudos de viabilidade relativos ao requerimento para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de 2026 das cidades de Cortina, Milão e Turim", confirmou o CONI.

"Esses documentos serão levados à atenção do Conselho Nacional para os cumprimentos subsequentes relativos às regras do COI (Comitê Olímpico Internacional) e à Carta Olímpica."

Milão, que nunca recebeu uma Olimpíada antes, propôs sediar eventos de esqui alpino e nórdico a 140 quilômetros ao norte da cidade de Valtellina.

Isto significa que, juntamente com St. Moritz, haveria três Villages de Atletas distintas.

As Cerimônias de Abertura e Encerramento serão realizadas no Estádio San Siro, que abriga os times de futebol do AC Milan e da Inter de Milão, enquanto uma antiga estação de trem na Porta Romana será re-desenvolvida no centro da cidade, com capacidade para 1.800 habitantes.

Não está claro até agora se o plano de St. Moritz tem o apoio das autoridades suíças, mas isso parece longe de ser certo, dado o fracasso de todas as candidaturas olímpicas de inverno da Suíça ter fracassado por falta de apoio do público.

Turim espera reutilizar muitos dos locais utilizados em 2006.

Isso inclui esportes de gelo na cidade, esqui nórdico em Pragelato, esqui alpino em Sestriere e a renovação da pista de esportes de trenó em Cesana.

A cidade está tentando se mostrar em torno dos temas da regeneração, sustentabilidade e inovação, bem como da dívida zero.

Os colegas do partido de Appendino estão longe de ser unidos em torno da oferta, no entanto, houve argumentos ferozes sobre isso durante uma reunião na semana passada.

Cortina, enquanto isso, afirma que a oferta inteira custará apenas € 380 milhões ocorrendo em diferentes partes das Dolomitas no leste do país.

A própria Cortina receberia esqui alpino e esportes deslizantes em uma pista renovada.

O hóquei no gelo aconteceria em Bolzano, patinação artística e pista curta em Merano, biatlo em Anterselva e esqui nórdico e patinação de velocidade em Val di Fiemme.

Graz, Calgary, Estocolmo, Sapporo e Erzurum são outras cidades potencialmente candidatas, uma decisão final será tomada no próximo ano.

Foto:Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes