Mais duas atletas russas perdem medalhas olímpicas nos Jogos de Pequim 2008 por doping


As atletas russas Tatyana Lebedeva e Maria Abakumova perderam seus recursos para a Corte Arbitral do Esporte na quinta-feira (26) e foram destituídas de três medalhas de prata por doping nos Jogos Olímpicos de 2008.

O CAS confirmou as decisões do COI em 2016 para desqualificar também a compatriota Ekaterina Gnidenko. O esteróide anabolizante banido turinabol foi descoberto em retestes de todas as três amostras olímpicas de antidoping das atçetas.

Lebedeva conquistou medalhas de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 no salto em distância e salto triplo. Já Abakumova ganhou a prata no lançamento do dardo nos Jogos de 2008. Gnidenko foi o oitavo na categoria keirin, do ciclismo de pista nas Olimpíadas de Londres em 2012.

Em suas audiências de apelação realizadas em maio na cidade suíça de Lausanne, os três não conseguiram provar que os métodos de teste antidoping não eram cientificamente válidos, segundo disse o CAS em um comunicado.

Se as medalhas forem realocadas, Olga Rypakova, do Cazaquistão, poderá ganhar uma terceira medalha olímpica no salto triplo, já que pularia do quarto lugar para a medalha de prata dos Jogos de 2008. Ela também ganhou o ouro em 2012 e bronze em 2016.

Como Lebedeva foi desclassificado junto com o medalhista de bronze Chrysopigi Devetzi, da Grécia Yargelis Savigne, de Cuba, pode passar do quinto lugar para o bronze.

No salto em distância, Blessing Okagbare, da Nigéria, pode passar de bronze para prata e o Chelsea Hammond, da Jamaica, do quarto para o bronze.

No lançamento do dardo, Christina Obergfoll, da Alemanha, pode pular de bronze para prata, e Goldie Sayers, da Grã-Bretanha, do quarto lugar para o bronze.

Foto: AP


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes