Surto de olho na Rússia: Polônia pode ser uma das surpresas


Uma das melhores gerações da Polônia chega com confiança para essa Copa do Mundo. Os alvirrubros farão sua oitava participação e devem chegar entre os 16 melhores depois de 32 anos e tem time para tal.

Na sua melhor campanha, em 1974, a Polônia chegou no terceiro lugar fazendo uma campanha espetacular. Pela fase de grupos venceram a Argentina por 3x2, golearam Haiti por 7x0 e venceram a Itália por 2x1. Tiveram o melhor ataque da fase inicial.


Sobraram oito seleções divididas entre dois grupos e o vencedor de cada um deles iria a final. Um dos maiores jogadores poloneses de todos os tempos, Grzegorz Lato, quase colocou a Polônia na final. Ele marcou o único gol da vitória contra a Suécia e desempatou contra a Iugoslávia na vitória por 2x1. Na última partida, ele não marcou e os anfitriões, a Alemanha Ocidental venceu por 1x0, garantindo sua vaga na final.

Na disputa do terceiro lugar, enfrentaram o Brasil. A vitória por 1x0 devido ao gol de Lato fez dessa a melhor campanha dos poloneses em uma Copa do Mundo.


Última Copa e Eliminatórias

Há 12 anos, a Polônia disputava sua última Copa do Mundo e repetiram a fraca campanha de quatro anos antes, na Coréia do Sul e Japão. Perderam os dois primeiros jogos para Equador e Alemanha por 2x0 e 1x0, respectivamente - esse último nos acréscimos. Na última partida venceram a Costa Rica de virada por 2x1, se despedindo com vitória.


Nas eliminatórias, a Polônia não sofreu para chegar ao mundial, tendo um caminho relativamente fácil. Ao término dos jogos de ida já liderava o grupo E, estreando com empate em 2x2 com o Cazaquistão, deixando a vitória escapar após abrir dois gols de vantagem. Na sequência, quatro vitórias consecutivas: 3x2 na Dinamarca, 2x1 na Armênia somente nos acréscimos, 3x0 na Romênia e 2x1 em Montenegro.

Nos jogos de volta, mais uma vitória contra Romênia por 3x1. Na sétima rodada veio o primeiro revés e com goleada de 4x0 da Dinamarca. Com a goleada sofrida, os poloneses voltaram com tudo ao vencer Cazaquistão por 3x0 e golearam a Armênia por 6x1 fora de casa, garantindo a vaga para o mundial. Na última parida, um 4x2 diante de Montenegro garantiu uma bela despedida na cidade de Varsóvia.


Surto de olho no craque



Robert Lewandowski é sem dúvidas o grande responsável por liderar a Polônia nessa volta para a Copa do Mundo. O atacante de 29 anos é um dos mais badalados da atualidade e será vital para as pretensões das águias brancas na competição.  Ele foi o artilheiro das eliminatórias europeias com 16 gols marcados, sendo três que resultaram em vitória. Nas estatísticas, marcou um gol a cada 56 minutos e fez 57% dos gols da seleção. O protagonismo é todo dele. 

Revelado pelo Znicz Pruszków em 2006, foi artilheiro nas duas temporadas que ficou no clube, sendo eleito a revelação polonesa pelo clube. Foi contratado em 2008 pelo Lech Poznan, um dos maiores times do país polonês e após duas temporadas, foi contratado pelo Borussia Dortmund, para jogar o campeonato alemão. Foi reserva no início mas com a saída de Lucas Barrios, assumiu a titularidade e se destacou, chegando a final da Liga dos Campeões da Europa e marcando quatro gols na semifinal, se tornando o primeiro a conseguir o feito.


Chegou ao Bayern de Munique em 2014 e sempre disputou a artilharia pelo clube alemão, já tem pelo clube da Baviera sete títulos conquistados. A temporada também foi boa, chegando com moral na Copa do Mundo. Foi o artilheiro do campeonato alemão com 29 gols, mas marcou ao total das competições 43 gols em 53 partidas.

Time titular






Adam Nawalka tem 60 anos e vai disputar sua primeira Copa como treinador, já tendo disputado como jogador em 1978. Comanda a seleção polonesa desde 2013, tendo um aproveitamento de 52,17% , vencendo 24 partidas das 46 disputadas. Seu time titular deve ter: Szczesny, Piszczek, Glik, Pazdan, Rybus; Krychowiak, Linetty, Blaszczykowski, Zielinski, Grosicki e Lewandowski.

Conclusão



Depois de muito tempo, a Polônia volta para um mundial e com uma seleção boa. Dificilmente não chegará ao mata-mata mas pode ficar de fora sim. Podem chegar longe e ser uma das surpresas de 2018.


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes