FIBA anuncia alterações para as qualificações olímpicas e mundiais do basquete feminino

Em reunião realizada entre os dias 16 e 17 de junho, a FIBA anunciou mudanças significativas  do calendário do basquete feminino que começam a valer a partir de 2019 e já afetam a qualificação olímpica de Tóquio 2020 e do mundial de 2022.


A classificação do basquete feminino para as Olimpíadas de Tóquio 2020/Mundial de 2022 será feita da seguinte maneira:

- Os campeonatos continentais serão independentes como o masculino, ou seja, não darão mais vagas para mundiais ou olimpíadas, com exceção do europeu. Eles serão disputados entre junho e agosto de 2019/2021;

- África, Ásia/Oceania e Américas terão um torneio pré-olímpico continental em novembro de 2019/2021 para definir os classificados para o pré-olímpico mundial, em fevereiro de 2020/2022;

- Em fevereiro de 2020, as dezesseis seleções classificadas (Seis da Europa, quatro  da Ásia/Oceania, Quatro das Américas e duas da África) serão dividas em quatro grupos de quatro, as três melhores de cada grupo vão às olimpíadas, não existindo mais a cota de vagas continentais. O país sede dos jogos olímpicos/mundial e o campeão mundial/olímpico já estarão classificados para olimpíadas/mundial, mas poderão participar do pré olímpico, abrindo mais duas vagas.

O objetivo da FIBA é aumentar o número de jogos de seleções,com mais países sediando eventos e fomentando o basquete feminino ao redor do mundo e dar mais autonomia aos torneios continentais. Com a mudança, todos os campeonatos internacionais serão paralisados e o calendário da WNBA também não irá interferir nas convocações. 

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes