Com o Brasil buscando o penta, a Copa do Mundo de futebol de 5 começa na Espanha

A bola vai, enfim, rolar em Madri para a sétima e maior edição de uma Copa do Mundo de futebol de 5 realizada até hoje, que contará com o número recorde de 16 participantes e novas ameaças à hegemonia brasileira, dona de quatro taças, incluindo as duas últimas.

Nesta quinta-feira, a dona da casa Espanha e a estreante Tailândia fazem as honras da partida inaugural do torneio, a partir das 13h (de Brasília).. Caberá ao técnico Vicente del Bosque, campeão do mundo com a Fúria na África do Sul, em 2010, dar o pontapé inicial. Já os brasileiros estreiam na sexta, contra Mali, às 14h.

Além do título, o campeão garantirá vaga nos Jogos Paralímpicos de 2020, em Tóquio, o que só faz crescer o nível de competitividade do torneio. Como se não bastassem as camisas pesadas que costumam chegar às disputas finais, esta edição contará com seis estreantes em Mundiais: Mali e Costa Rica, que estão no grupo do Brasil, além de México, Rússia, Tailândia e Irã.

“Esta é a quarta edição que vou disputar. Tenho visto uma evolução muito grande. O número de equipes que teremos já aponta para esse sentido. Hoje temos países, principalmente da África, que antes a gente nem ouvia falar que tinham futebol de 5”, analisa o ala/pivô Ricardinho, campeão em 2010 (Hereford-ING) e 2014 (Tóquio-JAP), quando ganhou também o prêmio de melhor jogador do planeta.

Além de Mali, na sexta, o Brasil encara a Costa Rica, no sábado, e a Inglaterra, na segunda-feira. São quatro grupos com quatro integrantes em cada. Os dois melhores classificados de cada chave avançam às quartas de final. A decisão está marcada para o dia 17.

Até hoje, apenas Brasil (1998, 2000, 2010 e 2014) e Argentina (2002 e 2006) sentiram o gostinho do título, soberania que, dada a evolução do esporte, pode ter os dias contados.

“Hoje tem, no mínimo, cinco seleções que brigam de igual para igual por esse título. A gente fica feliz pela evolução do futebol de 5. Quando começou, era só Brasil e Argentina. Agora, cada país que se organize e corra atrás”, diz o técnico da seleção brasileira, Fábio Vasconcelos, que disputou dois Mundiais (2006 e 2010) como goleiro da equipe e vai para a sua segunda participação no comando técnico.


Ao todo, serão 130 atletas disputando 44 partidas no Colégio Sagrado Coração de Chamartín, palco dos jogos. Contando membros da comissão técnica e estafe, mais de 300 pessoas farão parte da engrenagem da maior Copa de futebol de 5 da história.

Foto: CBDV



Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes