Surto de olho na Rússia: Suíça luta para quebrar tabu


Na sua décima primeira participação em mundiais, a seleção suíça busca chegar ao mata-mata mais uma vez, buscando chegar às quartas de final, algo que não ocorre desde 1954, quando a Copa do Mundo foi disputada no próprio país suíço.

Naquela Copa do Mundo os suíços caíram no grupo 4 ao lado de Inglaterra, Itália e Bélgica. Venceram a Itália duas vezes - uma delas em um jogo de desempate - e derrota contra a Inglaterra. Ainda assim, veio o primeiro lugar no grupo.

Nas quartas contra a Áustria, aconteceu um dos jogos mais malucos de toda a história. A Suíça abriu 3x0 com 23 minutos do primeiro tempo, mas tomou a virada tão rapidamente que surpreendeu os presentes. Depois do terceiro gol, em nove minutos estava 4x3 para os Austríacos. No segundo tempo ainda houve espaço para mais gols, acabando em incríveis 7x5, eliminando a Suíça da Copa do Mundo.


Última Copa e Eliminatórias

Em um grupo com latino-americanos e europeus, ficaria claro que França e Suíça eram francos favoritos. E não deu outra. Os suíços terminaram em segundo lugar com seis pontos. Na estreia em Brasília, uma vitória de virada nos acréscimos contra Equador. Um 5x2 sofrido diante dos franceses fez com que o alerta fosse ligado, porém os 3x0 em Honduras classificou a seleção suíça.

Contra a Argentina em São Paulo, a forte defesa suíça cometeu um erro durante o jogo, justo aquele em que sofreram o gol de Dí Maria antes do término da prorrogação, embora quase empataram dois minutos depois em cabeçada na trave que foi para fora.


Nas eliminatórias que levaram a seleção suíça até o mundial da Rússia, a camisa vermelha e branca terminou na segunda posição com 27 pontos - o mesmo número que Portugal, mas acabou indo a repescagem por conta do saldo de gols.

Fazendo a melhor campanha dos segundo colocados e marcando mais pontos que os quatro primeiros colocados entre os oito grupos restantes, a Suíça enfrentou a Irlanda do Norte e conquistou sua vaga na repescagem por 1x0 no placar agregado, graças a um gol de pênalti marcado por Rodríguez na partida de ida.


Surto de olho no craque


Nos suíços, o craque joga na direita e não veste a dez e o camisa nove é perigoso. Xherdan Shaqiri e Hans Seferovic são destaques da boa seleção. Os dois foram um tanto quanto responsáveis pela classificação, com Seferovic sendo o artilheiro do país.


Xherdan Shaqiri tem 26 anos e começou a carreira em 2010 no Basel, maior clube de seu país. Por lá ficou muito pouco, devido a seu destaque, foi contratado pelo Bayern de Munique em 2012, sendo o reserva imediato de Arjen Robben. Em 2014 foi emprestado para a Inter de Milão, onde pouco jogou, voltando ao time bávaro. Em 2015, o Stoke City anunciou sua contratação onde permanece até hoje.

A temporada de Shaqiri não foi boa, assim como seu clube, rebaixado para a segunda divisão do futebol inglês, fazendo oito gols e sete assistências. Shaqiri joga em todas posições possíveis do lado direito do campo, além de ser meia armador. Apesar de ser baixinho, é extremamente forte e tem um chute potente de perna esquerda. Bom em bolas paradas e muito técnico. Vai disputar sua segunda Copa do Mundo, na qual já marcou três gols.


Seferovic tem 26 anos e é o homem gol da Suíça pra essa Copa do Mundo. O jogador esteve presente na Copa de 2014 e marcou um gol. Revelado pela Fiorentina em 2010, o atacante teve destaque somente na temporada 2014/2015 quando foi um dos destaques do Eintracht Frankfurt no campeonato alemão. Atualmente está no Benfica, marcando apenas seis gols no ano. É um centroavante clássico, que faz o pivô.

Nas eliminatórias, participou mais que qualquer outro do país somando gols e assistências, marcando quatro tentos e dando três passes para gol. Os suíços dependem dele.

Time titular 


Vladimir Petkovic tem 54 anos e assumiu a Suíça desde o final da Copa de 2014. Foi o treinador da Lazio campeã da Copa da Itália em 2013, seu maior titulo como treinador até o momento. Seu time base deve ter Burki, Lichtsteiner, Schär, Djourou, Rodríguez; Fernandes, Xhaka, Shaqiri, Dzemaili, Zuber e Seferovic.

Conclusão

A Suíça tem condições de ir ao mata-mata da Copa do Mundo por ter um time já experiente nesse tipo de competição. Busca quebrar o tabu de não chegar as quartas de final que já dura 64 anos. Pode ser possível, já que tem time para bater de frente com México ou Suécia - prováveis segundo colocados do outro grupo. O país acredita que é possível. À conferir. 



Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes