FINA anuncia os índices olímpicos da Natação para Tóquio 2020; Maratona Aquática também é definida

A Federação Internacional de Esportes Aquáticos (FINA) anunciou nesta terça-feira (8) os índices da Natação para os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

A principal diferença está na redução de vagas para os Jogos. No Rio de Janeiro, eram 900 vagas, para Tóquio serão 878 vagas disponíveis. Outra mudança foi o aumento do limite máximo de atletas por sexo. Que pula de 26 para 28. Ou seja, um pais pode levar até 56 nadadores para o Japão.

O sistema de classificação permanece o mesmo. Pela ordem, serão chamados automaticamente os atletas que obtiverem os índices A, máximo de dois por prova, os atletas vão completar os revezamentos, desde que tenham pelo menos os índices B da respectiva prova, os atletas da Universalidade e por fim, a lista será completada com os atletas com a marca B, pela ordem de pontuação FINA.

Abaixo segue os índices das provas:

Para os revezamentos, o procedimento vai ser o mesmo utilizado no Rio 2016. Serão classificadas automaticamente as 12 melhores equipes das provas de 4×100 metros nado livre, 4×200 metros nado livre e 4×100 metros medley dos dois sexos, mais o 4×100 metros medley misto, das eliminatórias do Campeonato Mundial de 2019. As quatro vagas remanescentes serão ocupadas pelas quatro seleções melhores ranqueadas nos resultados alcançados nas competições reconhecidas pela FINA em 2020. 

Maratona Aquática permanece igual ao Rio 2016
A FINA também confirmou nesta terça-feira os critérios de classificação das maratonas aquáticas para os Tóquio 2020 mantendo o mesmo procedimento de classificação utilizado desde a estreia da modalidade em Jogos Olímpicos 2008. As provas de 10 quilômetros masculino e feminino terão 25 nadadores cada e o procedimento de classificação começa no Mundial de 2019.

Da prova dos 10 quilômetros do Mundial do ano que vem sairão os 10 primeiros colocados por sexo em classificação automática. As demais vagas virão da prova seletiva olímpica a ser realizada em 2020, ainda sem data ou local, que vai apurar os nove primeiros colocados, mas com a condição de que não sejam dos países com vagas garantidas no Mundial, cinco nadadores adicionais, um de cada continente, e mais um representante de cada continente, garantindo que todos estejam representados na prova olímpica.


Assim ficou a distribuição de vagas para Tóquio:
10 primeiros colocados do Mundial 2019
9 primeiros da seletiva olímpica
5 melhores nadadores de cada continente
1 nadador do país sede
Total 25 nadadores 

Com informação de: Best Swimming
Fotos: Divulgação/Reprodução

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes