Agatha e Duda vencem duelo brasileiro e enfrentam suíças na final da etapa de Itapema do Circuito Mundial de Vôlei de Praia

O Brasil lutará por ouro e bronze no torneio feminino da etapa de Itapema (SC), válida pelo Circuito Mundial de vôlei de praia 2018. Ágatha e Duda (PR/SE) venceram Maria Elisa/Carol Solberg (RJ) por 2 sets a 1 (21/17, 17/21, 15/8) na noite deste sábado (19.05), pela semifinal, e enfrentam na decisão as suíças Verge-Depre e Joana Heidrich.

A entrada aos torcedores é gratuita na arena montada na Meia Praia, altura da rua 307. A lotação acontece por ordem de chegada. Na partida válida pelo bronze, Maria Elisa e Carolina Solberg (RJ) enfrentam as canadenses Heather Bansley e Brandie Wilkerson mais cedo, a partir das 9h. Será o primeiro confronto entre as duas equipes.

Esta será a quarta final de Ágatha e Duda no Circuito Mundial, a primeira nesta temporada 2018. Elas já somam um ouro, conquistado justamente na etapa brasileira do ano passado, no Rio de Janeiro, além de duas pratas. Em três confrontos anteriores contra o time da Suíça, Ágatha e Duda venceram uma vez e foram derrotadas duas vezes. Duda analisou a vitória.

“Viemos muito concentradas, estudamos tudo desde o início, mesmo sendo um duelo ‘caseiro’ de atletas que se conhecem bem. Já tínhamos sido superadas por elas algumas vezes. E foi o primeiro duelo pelo Circuito Mundial, hoje foi uma vitória muito especial. Vínhamos batendo um pouco na trave recentemente, tivemos que trabalhar mais, encontrar novas saídas para as dificuldades. Vamos dar nosso melhor, estudar e estarmos unidas sempre”, disse Duda.

Ágatha também celebrou a vitória em Itapema, que recebe pela primeira vez uma etapa do Circuito Mundial. A paranaense contou com apoio da família, que esteve na arena torcendo.

“Estávamos com aquela vontade de vencer, de jogar bem. Apesar de termos sido vice-campeãs brasileiras, no Circuito Mundial não tivemos bons resultados recentemente. Demos passos para trás, focamos no trabalho do dia a dia, deixando o resultado como consequência. Sem ansiedade. E neste período a nossa equipe foi fundamental, reencontramos nosso caminho. Estou feliz por esta partida, mas queremos muito mais”, destacou.

Ágatha e Duda começaram a partida frente, sofreram a virada perto do tempo técnico, mas voltaram a liderar pouco depois. Mantiveram regularidade e não deixaram a vitória escapar no primeiro set. Na segunda parcial, Maria e Carol voltaram melhores e conseguiram boa virada da metade para o final do set, levando o duelo ao tie-break. No set de desempate, porém, dominaram desde o início, aumentando cada vez a vantagem e confirmando a vitória.

“Elas nos marcaram muito bem, foram melhores. Mas temos um compromisso importante e vamos nos preparar, em um ano de parceria podemos conquistar nosso décimo pódio. Aqui não tem jogo fácil e vamos entrar com mais vigor amanhã”, declarou Maria Elisa.

Na outra semifinal, as suíças Joana Heidrich e Anouk Verge-Depre superaram as canadenses Heather Bansley e Brandie Wilkerson em grande virada: 15/21, 21/15, 15/13. Será a segunda final da dupla europeia, que nunca conseguiu o ouro juntas. Elas foram prata para Maria Elisa e Carol Solberg na etapa da Holanda em 2017.


“É diferente de outros países, você sente que as pessoas amam o vôlei de praia, é uma energia muito grande. Está sendo um prazer jogar aqui, comemorar os pontos com o público. Na nossa última final enfrentamos Maria Elisa e Carol, novamente será contra uma dupla brasileira, vamos estudar, ajustar a estratégia com nosso treinador. Estamos muito focadas, queremos este título. Não é todo dia que você tem a chance de pegar uma medalha de ouro, vamos dar tudo que temos e descobrir o que acontece”, disse Anouk Verge-Depre.

Foto: CBV


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes