Campeão em Gold Coast, Tom Daley pede o fim de leis antigay em países da Comunidade Britânica

O mergulhador campeão mundial inglês Tom Daley pediu na sexta-feira (13) aos países da Comunidade britânica que proíbem a homossexualidade de relaxar sua postura anti-gay. Daley, que é homossexual assumido, e que está esperando uma criança com seu parceiro através de uma barriga de aluguel, aproveitou a oportunidade de sua medalha de ouro triunfar no evento na plataforma de 10m sincronizado em dupla com Daniel Goodfellow nos jogos da Comunidade britânica para pressionar por mudanças.

Daley expressou suas preocupações sobre o tratamento de homossexuais em grandes partes da Commonwealth, "Eu sei que isso possa soar um pouco político, mas nos próximos Jogos da Commonwealth (em Birmingham 2022), terão 37 países onde é ilegal ser quem eu sou, então esperamos reduzir esse número até lá ", Daley disse aos repórteres.

"Chegar à Gold Coast (local dos Jogos da comunidade britânica) e poder viver como um homem abertamente gay é realmente importante e ser capaz de se sentir confortável de ser você mesmo é quando se está na prancha para saltar. Para 37 países que estão participando, esse não é o caso."

Daley disse que era hora de os países da Commonwealth mudarem suas leis anti-gay."Há muitas coisas que vão levar muito tempo para mudar, mas acho que, com a Commonwealth, acho que podemos realmente ajudar a empurrar algumas das outras nações a relaxar suas leis anti-gay".

O CEO da Federação dos Jogos da Commonwealth, David Grevemberg, disse que sua organização estava orgulhosa de seu histórico de inclusão.

"Na época de Glasgow 2014, 43 países da Commonwealth criminalizaram atividades sexuais entre pessoas do mesmo sexo, mas hoje esse número foi reduzido para 37", disse Grevemberg na sexta-feira."Esperamos que o movimento esportivo da Commonwealth esteja desempenhando um papel significativo na ampla conversa global em torno da tolerância, empoderamento e reconhecimento legal para todos".

Os comentários de Daley foram apoiados pela boxeadora neozelandês Alexis Pritchard, que usou meias arco-íris em apoio aos direitos dos gays em sua semifinal de 57kg na sexta-feira. "Eu acho particularmente triste que as pessoas não possam amar quem elas queiram amar", disse ela à AFP. "É importante que cada indivíduo tenha direito a receber amor e dar amor às pessoas que escolherem. Eu acho absolutamente triste não estarmos abertos a isso em tantas nações."

As penalidades por conduta sexual privada e consensual entre adultos do mesmo sexo permanecem duras em vários países da Commonwealth, incluindo prisão, trabalhos forçados e, em alguns casos, flagelação.

Os países da Commonwealth que proíbem a homossexualidade incluem Camarões, Gana, Quênia, Uganda, Zâmbia, Bangladesh, Índia, Malásia, Paquistão, Serra Leoa, Cingapura, Sri Lanka, Barbados, Jamaica, Trinidad e Tobago e Tonga.


foto: AFP

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes