Miguel Cagnoni é eleito presidente da CBDA com aval da Fina e encerra imbróglio

Miguel Cagnoni continuará como presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. Em uma Assembleia Geral Eletiva realizada nesta quarta-feira (28), no Rio de Janeiro, o paulista, que já comandava a CBDA desde junho de 2017, venceu o pleito e seguirá a frente da entidade até 2021. Luis Fernando Coelho é o vice-presidente da entidade.

O imbróglio político perdurava desde junho de 2017, quando a Justiça brasileira realizou uma eleição para presidente da CBDA, mas a FINA acabou não reconhecendo a eleição de CBDA. 

Ela deveria ter acontecido no dia 20 de dezembro do ano passado, mas a chapa de Barbosa conseguiu a anulação, por entender que sua convocação não respeitou o Regimento Interno da CBDA. As principais quixas eram relacionadas a prazos e ao formato da comissão eleitoral designada.realizado nesta quarta-feira, no hotel Windsor Guanabara, no Centro do Rio de Janeiro.

A eleição contou com a presença de todas as federações estaduais, além dos clubes que fazem parte do colégio eleitoral e da Comissão Nacional de Atletas, representada pelo nadador Leonardo de Deus. Além dos votantes, o observador da FINA e presidente da CONSANAT, Juan Carlos Orihuela, esteve na Assembleia Geral Eletiva.

Com 107 votos, a chapa Miguel Carlos Cagnoni/Luis Fernando Coelho foi eleita novamente para a presidência da CBDA. A chapa Ricardo Barbosa/Cyro Delgado recebeu 77 votos. Não houve votos brancos.

“Será um período de muito trabalho, muito trabalho mesmo. Mas acredito que, agora, essa parte política será tranquila. A FINA vai nos reconhecer, e  isso vai nos dar ainda mais tranqüilidade para trabalhar. Vamos poder nos dedicar ao esporte, que é a razão principal de eu ter me tornado presidente da CBDA”, falou.

A primeira chamada ocorreu às 14h, mas a votação começou somente às 15h. O presidente da mesa eletiva foi o presidente da Federação Aquática do Rio de Janeiro, Celso Oliveira, e Paulo Schimitt como secretário. Posteriormente, o nadador Leonardo de Deus foi convidado a fazer parte da mesa.

“Aproveitando a decisão do juiz Paulo Roberto Corrêa, escrevo aqui algumas palavras. Nós, atletas, pedimos que os senhores cumpram o que constam nos regulamentos da CBDA para que ponhamos um fim em tudo isso, que viremos a página”, disse o atleta.



foto: Sátiro Sodré/ SS Press

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes