Luto no esporte do Brasil: Morre Bebeto de Freitas, treinador da geração de prata do vôlei masculino

O esporte brasileiro está de luto: Morreu nesta terça-feira (13), em Belo Horizonte, o ex-treinador de vôlei Bebeto de Freitas, que tinha 68 anos.

Bebeto, que atualmente exercia o cargo de administração e controle do Atlético Mineiro, estava na Cidade do Galo, em Belo Horizonte. Um helicóptero chegou a descer no local para leva-lo ao hospital, mas Bebeto não resistiu e faleceu.

O dirigente estava participando da apresentação da equipe de futebol americano do Atlético: o Galo FA. Bebeto passou mal enquanto apresentava as instalações da concentração do time mineiro. Foram prestados os primeiros socorros em um dos quartos, mas ele acabou morrendo.

Sobrinho do jornalista João Saldanha e primo do ex-jogador Heleno de Freitas, ambos já falecidos, Bebeto de Freitas foi jogador da seleção brasileira de vôlei- Defendeu o Brasil nos jogos olímpicos de Montreal em 76, mas ele é realmente lembrado pelo grande trabalho como treinador de vôlei. Bebeto foi uma das figuras-chave na transformação e identidade tática e técnica que o vôlei brasileiro adquiriu a partir do início dos anos 80, quando passou a dirigir a seleção masculina.

Bebeto iniciou seu trabalho na seleção masculina de Vôlei em 1981 aos 31 anos e já conquistou um vice-campeonato mundial em 1982. Em 1984, imortalizou a sua geração de jogadores como a 'geração de prata' Nos jogos olímpicos de Los Angeles, quando o Brasil perdeu para os Estados Unidos na final do vôlei. Bebeto Comandou o Brasil nos jogos de Seul 88 - ficando em quarto - e o mundial de 90, já com alguns jogadores que seriam campeões olímpicos em Barcelona 92, foi seu último trabalho no comando da seleção.

Após cinco anos comandando o Maxicono Parma da Itália, ele foi convidado a comandar a seleção italiana de Basquete, sendo campeão da Liga Mundial de 1997 e mundial em 1998. em 1999 passou a trabalhar como dirigente de futebol no Atlético- MG, saindo em 2001. Entre 2003 e 2008 foi presidente do clube que era torcedor, o Botafogo. Em 2009 voltou para trabalhar no Atlético-MG, chamado por seu amigo Alexandre Kalil. Após um cargo na secretaria de esportes de Belo horizonte, Bebeto tinha voltado ao Atlético mineiro no fim de 2017.


Foto: Clube Atlético Mineiro



Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes