Brasileiros superam estrangeiros no GP Internacional de Judô Paralímpico

Grand Prix Internacional Infraero de Judô Paralímpico reuniu neste sábado, 17, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, cerca de 120 atletas, com a presença de seis países e medalhistas dos Jogos Rio 2016. O Brasil fechou o evento com 11 ouros nas 13 categorias disputadas.

"Foi uma enorme satisfação assistir a competição. A Infraero está à disposição do judô paralímpico e esperamos continuar contribuindo para o crescimento dos atletas", disse Carlos Eduardo Vasconcelos, assessor da presidência da Infraero.

Num dos duelos mais intensos, Halyson Boto, da ADEVIRN-RN, venceu o porto-riquenho Luiz Peres no golden score, após o lutador da América Central ser punido com um shido. Em outro combate de um brasileiro contra um lutador de fora do país, o paulista Denis Rosa, do CESEC-SP, encaixou lindo golpe no francês Nathan Petit e faturou o o título da categoria 81kg.

“Nunca tinha lutado com nenhum dos que lutei hoje, dois ingleses e um francês, mas graças a Deus consegui dar o meu melhor e representei bem a minha equipe sendo campeão”, vibrou Denis Rosa, na saída do tatame.

Outros resultados
Luan Pimentel, do ISMAC-MS, foi bicampeão da categoria 73kg. Thiego Silva, da AEPA-PA, derrotou Roberto Paixão, do JC Lara-RJ, e levou o ouro no ligeiro (60kg). Na divisão dos médios, Arthur Silva, da ADEVIRN-RN, foi derrotado pelo britânico Eliot Stewart e ficou com a prata. Antônio Tenorio bateu na trave na final do meio-pesado ao ser finalizado por Christopher Skelley, da Grã Bretanha. E no última final da categoria masculina, Wilians Araújo ganhou o ouro nos pesados.

Pelas disputas femininas, Lúcia Araújo venceu Renatta Molina, ambas do CESEC-SP, na final da categoria 63kg. Karla Cardoso jogou Larissa Silva, da CFCP-PA, de costas para o solo e ficou com o ouro da 52kg. Alana Maldonado (AMEI-SP) foi campeã da categoria até 70kg. E Meg Emmerich, do IRM-PR, superou a francesa Prescillia Leze na categoria pesado.

As categorias 48kg e 57kg, ambas da feminina, não tiveram finais já que as disputas foram formato de rodízio por conta do número de atletas participantes. No ligeiro, Luiza Oliano, do Grêmio Náutico União-RS, conquistou o ouro, enquanto Maria Nubea Lins, Instituto Reação-RJ, venceu na divisão dos leve.

Reconhecimento e esperança de novos atletas
O dia do judô paralímpico teve ainda a participação de 41 atletas na Copa Infraero - Antônio Tenorio, para judocas da categoria iniciante. O multicampeão, que deu o nome ao evento, foi homenageado e recebeu uma placa das mãos de um dos participantes. O evento foi criado como forma de homenagear o tetracampeão paralímpico e motivar o surgimento de novos atletas.

"Me senti muito grato pela homenagem, principalmente por estar representando muitas crianças no judô. Essas crianças têm um grande futuro para 2024, 2028 e a CBDV está acertando mais uma vez com esse evento", disse o homenageado.

Foto: CBDV


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes