Atleta do bobsled jamaicano foi pega no antidoping um mês antes dos Jogos de PyeongChang 2018


Uma integrante da primeira equipe de bobsled feminino da Jamaica a competir nos Jogos Olímpicos de Inverno foi pega em um teste antidoping no mês anterior a Pyeongchang 2018. O presidente da Federação Jamaicana de Bobsled e Skeleton (JBSF), Christian Stokes, confirmou à Reuters que uma de seus atletas testou positivo para uma substância proibida em janeiro. Apesar do teste positivo, as atletas puderam representar o país nos Jogos no último mês em Pyeongchang.

A identidade da atleta ainda não foi anunciada, mas Stokes disse que foram notificados oficialmente. A piloto norte-americana Jazmine Fenlator-Victorian e a ex-velocista Carrie Russell foram membros da equipe de duas mulheres que, terminou em 19º lugar.

"Bem, nós recebemos uma notificação de que uma de nossas atletas retornou uma descoberta analítica adversa e estamos em um processo", disse Stokes à Reuters. "Primeiros dias ainda, mas o que direi em todas as circunstâncias, é que estamos confiantes de que acabaremos com um resultado positivo", afirmou.

Foi alegado que a atleta em questão testou positivo para o clenbuterol, um esteróide anabólico proibido. Os relatórios afirmam que a amostra A mostrou vestígios do fármaco e a amostra B ainda não foi aberta.

Um documentário da TV alemã ARD no ano passado revelou vestígios mínimos de clenbuterol nas amostras fornecidas pelos velocistas jamaicanos nos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim. Os atletas já apresentaram resultados positivos para a substância e alegaram que era resultado de carne contaminada. "Não tenho liberdade para discutir a substância em si, mas apenas para dizer que a lista (proibida) é longa e há muitas maneiras de acabar com substâncias no seu sistema, de propósito ou inadvertidamente ou simplesmente, fazendo o seu diário de vida. Então estamos avaliando nossa situação particular", acrescentou Stokes, membro da equipe jamaicana que competiu nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1988 em Calgary, feito que inspirou o filme de Hollywood Jamaica Abaixo de Zero.

A notícia marca outro revés para a equipe feminina jamaicana de bobsled, que estava à beira da retirada de PyeongChang 2018 devido a uma disputa com a ex-treinadora Sandra Kiriasis. A alemã renunciou ao cargo nos dias que antecederam o evento de bobsled após uma disputa com a JBSF. Ela afirmou que possuía legalmente os direitos sobre o trenó da equipe, o que provocou a dúvida da Jamaica. A empresa de cerveja Red Stripe entrou na discussão e se ofereceu para pagar um novo trenó para o time.

Foto: Getty Images


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes