Tochas olímpicas de inverno - Sochi 2014

Feita totalmente em alumínio e criada por uma equipe de designers comandada por Vladimir Pirozhkov e Andrei Vodyanik., A tocha tem a forma de uma pena de pássaro, como uma referência à fênix, o pássaro de fogo que simboliza boa sorte e fortuna no folclore russo. E o vermelho lembra os uniformes das equipes esportivas russas.

Após a cerimônia de iluminação da chama que ocorreu na Olímpia em 29 de setembro de 2013, um revezamento de aproximadamente uma semana pela Grécia, a rota em solo russo começou em 7 de outubro de 2013 em Moscou. De outubro de 2013 a fevereiro de 2014, a chama viajou pelas 83 regiões da Federação Russa e visitou os principais locais históricos, culturais e naturais do país. Para cobrir as grandes distâncias entre os vários estágios do revezamento, utilizou-se um veículo especial até São Petersburgo, um avião entre São Petersburgo e Vladivostok, e um trem especial na parte sul do país.

No final de outubro de 2013, em paralelo ao revezamento principal, uma chama olímpica atingiu o ponto mais alto de Mount Elbrus, onde um caldeirão estava aceso a 5.652 m acima do nível do mar. 

No dia 9 de novembro, uma tocha olímpica apagada foi levada ao espaço aberto pela primeira vez. Os cosmonautas russos Oleg Kotov e Sergei Ryazansky tiveram a honra de sair da Estação Espacial Internacional (ISS) e passear com a tocha no espaço. A mesma tocha que passeou pelo espaço foi a usada para a acender a pira olímpica

Em 23 de novembro, a tocha foi levada a 13 metros até as profundezas do lago Baikal, o lago mais profundo do mundo, graças a um queimador especialmente concebido, semelhante aos dispositivos pirotécnicos utilizados como sinais de alerta no mar.

Na cerimônia de abertura, a flama foi sucessivamente retransmitida no Estádio por quatro atletas russos que brilharam nos Jogos Olímpicos: Maria Sharapova, Yelena Isinbaeva, Aleksandr Karelin e Alina Kabaeva. Então, dois outros emigrantes olímpicos, Irina Rodnina e Vladislav Tretiak levaram para a pira localizada fora do Estádio e a acenderam.

Como a tocha, a forma da pira principal foi inspirada pela fênix. Perto do Estádio Fisht, no coração do Parque Olímpico, a chama queimou para a duração dos Jogos 50 metros em cima de uma torre que representava a cabeça do pássaro. Na base da construção, suas asas abertas formaram um círculo de cerca de 100 m de diâmetro, onde uma fonte capaz de produzir um show de som e luz e jatos de água de 60 metros de altura poderiam ser encontrados.

Pela primeira vez em sua história, a chama olímpica atingiu o pólo norte geográfico. Enquanto o revezamento principal continuou no oeste da Rússia, um navio quebra-gelo começou sua trajetória em 15 de outubro a Murmansk com uma flama olímpica conservada em uma lanterna a bordo. Esta chama atingiu o pólo norte geográfico em 19 de outubro e queimou lá em um caldeirão durante uma cerimônia.

foto: COI

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes