Pita Taufatofua avalia prova que participará em PyeongChang: "Talvez chegue em último, mas já consegui pôr Tonga no mapa!"

Pita Taufatofua (TGA) conseguiu causar novamente em uma edição de jogos olímpicos. Após repetir o feito dos jogos do Rio 2016 e desfilar novamente sem camisa e besuntado de óleo de coco, mas agora sob o frio quatro graus e uma sensação térmica de menos dez graus negativos, ele voltou a ser noticia novamente no mundo todo. Ele que disputará o esqui cross country, afirmou em entrevista ao site globoesporte.com que sabe que não tem chances nenhuma na competição, mas já atingiu seu objetivo:

"Eu não vou chegar em primeiro. Talvez chegue em último, mas coloquei Tonga no mapa para bilhões de pessoas. Somos um país minúsculo, mas de pessoas carinhosas e gentis. Uma vez cheguei 40 minutos depois do vencedor. Mas, se eu conseguir vencer, estarei feliz. Se não conseguir, ficarei feliz do mesmo jeito".

Ele também relembrou suas duas tentativas em se classificar para os Jogos de verão no Taekwondo em 2008 e 2012, e de como foi especial estar nos jogos Rio 2016, onde ele acabou perdendo na sua primeira luta: "É uma das melhores memórias da minha vida. A recepção foi demais. Eu sou só o cara que caminhou com a bandeira de Tonga, mas quando perdi a minha luta, o estádio inteiro gritou: 'Tonga, Tonga, Tonga'. Então, as pessoas sabem que o meu país existe. Isso é vitória. Isso é uma medalha de ouro para mim. Brasil, amo vocês e um dia eu volto" prometeu.

Pita teve que suar para aprender a esquiar. Em doze semanas, ele já estava competindo para acumular pontos para conseguir a vaga em PyeongChang: "Esse último ano foi um sacrifício. Tive 12 semanas de esqui na minha vida. A vitória foi me classificar. Ninguém espera que nós vençamos o ouro. Era a coisa mais difícil que eu já tive que fazer. Eu sou um lutador. Lutamos duramente por seis minutos. Aqui, tenho dor por cinco horas. "

O 'besuntado de Tonga' já pensa em Tóquio e avisa que ele pode até aparecer em outro esporte sem ser o Taekwondo, o importante é não ter medo de falhar: "Mesmo que seja difícil, eu acho que as pessoas devem tentar de qualquer forma. Essa é a graça. Todos pensam que você precisa ter apenas um esporte por toda a sua vida. Que você precisa ter apenas um emprego por toda a sua vida. Não, não e não. Essa é a mensagem. Tenta coisas novas. E se você falhar, que falhe. Quem se importa? Se divirta com a sua falha da mesma forma que você se diverte com a sua vitória."


Com informações de Globoesporte.com
foto Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes