Jogadores reconhecem começo ruim contra a Colômbia, mas destacam poder de reação da Seleção de basquete

A Seleção Brasileira viveu dois tempos bem distintos na vitória da última quinta-feira (22) sobre a Colômbia por 84 x 49 na Goiânia Arena. Após um primeiro quatro em que não conseguiu encaixar a marcação, e um segundo em que o ataque pouco funcionou, o Brasil voltou do intervalo focado e conseguiu deslanchar no placar para conseguir a sua terceira vitória em três jogos nas classificatórias para a Copa do Mundo de 2019.

“A gente precisa trabalhar mais a intensidade. Temos que trabalhar o cinco contra cinco que hoje não foi bom. A gente tá trabalhando, se conhecendo e está fazendo o que o Petrovic quer. A cada jogo a gente vai melhorar nisso. Com certeza sabíamos que precisávamos manter a defesa forte. No primeiro tempo tomamos umas bolas no um contra um, corrigimos isso e as nossas bolas começaram a cair”, destacou o armador Ricardo Fischer.

A partida também marcou o retorno do ala-armador Leandrinho à Seleção Brasileira. Com grande atuação e 18 pontos anotados, Leandrinho disse que a ansiedade prejudicou um pouco a equipe no início do jogo.

“Foi bom, mas poderia ter sido melhor. Muita gente estava ansiosa, a casa cheia, é normal. Para o próximo jogo a gente vai vir com tudo, com um entrosamento diferente do jeito que tivemos em quadra. Acho que foi a defesa que não fez um grande trabalho no primeiro momento. O planejamento foi fazer uma defesa muito forte, ter a bola na mão e sair no contra -ataque e isso só aconteceu no segundo tempo. A gente voltou melhor, melhoramos na defesa e conseguimos fazer os contra-ataques. Acho que pro próximo jogo é manter a mesma coisa, como foi feito no segundo tempo, apagar o primeiro tempo de hoje”, explicou Leandrinho.

Outro que citou o nervosismo da equipe na primeira metade do jogo foi o jovem armador Yago. “A gente começou meio mal, perdendo a consistência na defesa, mas a nossa equipe é bem treinada por um treinador de ótima qualidade e conseguimos fazer uma larga vantagem nos dois últimos quartos. Voltamos mais focados e as bolas caíram. Começamos nervosos, com muita ansiedade pelo fato de estar jogando no Brasil e com o Leandrinho e o Varejão em ótima fase. Ficamos um pouco nervosos, mas somos uma equipe de muita qualidade que se encaixa rapidamente e conseguimos a vitória”.

Já o experiente pivô Anderson Varejão aproveitou para exaltar as qualidades do time colombiano.

“Acho que erramos um pouco no primeiro tempo, as bolas não estavam caindo e eles não estavam errando. Um pouco por mérito deles também, já que o aproveitamento nas bolas de três foi bem alto. Nossa marcação não foi boa no primeiro tempo, mas o que mudou foi que voltamos do intervalo com outra mentalidade, jogando firme na defesa e explorando os contra-ataques. No ataque trabalhamos bem a bola e procuramos sempre a melhor opção”, afirmou o pivô.


Varejão também comentou o reencontro com Leandrinho na Seleção. “Já nos conhecemos muito, ele joga muito rápido e gosta de jogar em velocidade, nos contra-ataques, ele sempre corre quando pegamos o rebote. Joga sempre no back door, fizemos muito isso quando jogamos no Golden State juntos e na Seleção. Temos que manter o foco, começar o jogo mais concentrados e controlar o Chile para conseguirmos mais uma vitória nas eliminatórias”, concluiu.

Foto: CBB


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes