Japoneses são recebidos com festa e honras de heróis pela população após melhor desempenho em Jogos Olímpicos de Inverno

A equipe japonesa que participou das Olimpíadas de PyeongChang voltou ao Japão onde recebeu as boas vindas e honrarias como heróis nacionais. A equipe terminou com sua melhor campanha em termos de total de medalhas, com 13 conquistas, batendo o recorde anterior de 10 medalhas alcançadas duas décadas atrás.

Os fãs foram em grande número ao aeroporto de Narita, leste de Tóquio, levantando cartazes e banners dizendo "Obrigado pela medalha de ouro" e "Fly High Yuzu", em referência ao patinador artístico Yuzuru Hanyu. "Peguei o trem bala de Kobe (oeste do Japão) para vê-los. Valeu a pena a viagem", disse uma mulher de meia-idade.

O desempenho da equipe foi um impulso bem-vindo para o Japão, já que Tóquio hospedará os Jogos de Verão em 2020.

Hanyu ganhou o ouro na competição individual masculina, reafirmando seu domínio depois de ficar de fora do gelo por semanas, tendo lesionado o tornozelo em uma queda durante um treinamento em novembro. "Foi difícil ganhar uma segunda Olimpíada consecutiva. O fato de ter ganho com o apoio de todos fez essa medalha de ouro ainda mais valiosa", disse Hanyu em entrevista coletiva. A vitória, à frente do compatriota Shoma Uno, que conquistou a prata, fez de Hanyu, de 23 anos, o primeiro homem em 66 anos a defender um título olímpico.

A patinadora de velocidade Nana Takagi ganhou o ouro na largada em massa feminino, conquistando o segundo ouro em Pyeongchang depois de ter vencido anteriormente na perseguição por equipes.

Sua irmã mais nova, Miho, que também era parte da equipe, ganhou prata e bronze na pista de patinação nos 1.500 e 1.000 metros, enquanto Nao Kodaira ficou com o ouro nos 500 metros.

"Eu coloquei minha vida na patinação desde que perdi as Olimpíadas de Sochi há quatro anos. Eu queria compartilhar coragem com todos, então estou feliz por poder fazer isso ainda que um pouco", disse Miho.


Após a vitória de Kodaira sobre a até então campeã olímpica, a sul-coreano Lee Sang Hwa, a atleta japonesa abraçou e consolou sua rival em um show de amizade e esportividade entre atletas dos dois países, cujos laços permanecem tensos devido a um passado compartilhado em que o Japão colonizou a península coreana de 1910 a 1945. "Eu percebi que podemos passar um tempo maravilhoso na vida se todos estenderem um círculo de amizade. Estes 17 dias se tornaram um momento inesquecível", disse Kodaira.

Foto: Reuters


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes