Exatamente dois anos após estrear na Seleção Brasileira Feminina, Diany Aparecida foi convocada pelo técnico Vadão para a segunda etapa de treinamentos visando à Copa América do Chile, que será disputada de 4 a 22 de abril deste ano. Com passagens por alguns clubes cariocas, foi no Flamengo que Diany levou para seu currículo o título de campeã do Campeonato Brasileiro em 2016. No mesmo ano, foi convocada para a equipe nacional pela primeira vez e agora está de volta. 

– Recebi a notícia com grande emoção e realização. Estar na lista da preparação para a Copa América é muito importante para nós atletas, e significa muito para mim. Além da responsabilidade de representar uma nação.

Concentrada na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), desde a última sexta-feira (16), Diany falou à CBF sobre as suas expectativas em vestir novamente a Amarelinha.

– A gente sempre sonha com voos altos, então acredito que todas as meninas sonham em estar na Seleção Brasileira. Todos os meus treinamentos são voltados para que eu tenha realização nos clubes, mas logicamente visando representar o Brasil. Graças a Deus estou aqui mais uma vez – enfatizou a atleta, em tom de celebração.

Com formação no futebol de salão, Diany não chegou a passar pelas categorias de base da Seleção Brasileira, porém faz questão de frisar a importância desta fase para as atletas que estão em formação ao redor do país.

– Eu cresci no futsal e fui para o campo tarde, pois não tive outras oportunidades. Certamente teria sido de suma importância e crescimento para minha carreira. Muitos clubes hoje em dia ainda não tem estrutura para o desenvolvimento do futebol feminino, então acredito que o trabalho de base é muito importante para estas meninas novas que vêm crescendo no esporte.

A disputa na Copa América do Chile vale vagas para a Copa do Mundo, Jogos Olímpicos e Pan-Americanos. Apesar de nenhuma jogadora ainda estar com vaga garantida para a competição, a meio-campo exaltou sua expectativa positiva na possibilidade de estar na lista.

– Claro que criamos expectativas, até por já estar na lista de treinamento. Mas a verdade é que a gente treina fazendo com que tenha uma soma de conhecimentos e que isso possa ajudar a Seleção. O que vier é consequência do trabalho, e eu tenho certeza que o professor Vadão fará as melhores escolhas para trazer mais uma vez o título para o nosso país.

Foto: CBF