Coluna Lógos Olympikus #4 - Primeiras conquistas, primeiras medalhas, primeiros recordes


Por Juvenal Dias
Parecia que seria um dia tranquilo no começo da noite, com um evento por vez, mas mal percebi a madrugada passar e o dia raiar com tantas competições importantes acontecendo ao mesmo tempo. De agora até os próximos dias só tende a aumentar. Foi bom para acompanhar os primeiros grandes feitos destes Jogos de PyeongChang.

As primeiras medalhas saíram e oito países já foram contemplados, com a Alemanha liderando por ter dois ouros e a Noruega e Holanda já disparando no quadro geral com quatro láureas. O caso holandês se deve à excelência na Patinação de Velocidade, esporte em que é tão tradicional. Assim como a Coreia do Sul é muito forte na Patinação de Velocidade em Pista Curta. Foi através dessa modalidade que o país sede conquistou sua primeira medalha, e logo de ouro, com o veloz Hyojun Lim, que bateu o recorde olímpico da prova de 1500m, uma das três marcas batidas hoje – os outros foram com as mulheres nas provas do revezamento 3000m com a China e individual 500m com a atleta da Coreia. Aliás, é a única nação não-europeia a subir ao pódio até agora.

Falando em subir ao pódio, os atletas só subiram para receber um mascote de pelúcia, as medalhas e ouvir seu hino nacional que é bom, só outro dia. Afinal há uma praça em que é realizada a cerimônia de premiação. O que é muito frustrante para o público que assiste pela televisão e aguarda esse momento de glória, e ainda mais para quem pagou ingresso para estar na final acompanhando. Algo que pode ser mudado facilmente, mas não parece que vá acontecer tão cedo.

Voltando aos grandes feitos do dia, as mulheres foram responsáveis pela maioria dos momentos emocionantes do dia 1. Foi dessa forma no Biatlo com o primeiro ouro alemão e no Esquiatlo do Cross-Country, primeiro evento a distribuir medalhas. Nesta modalidade que vimos a consagração de uma vice-campeã. Isso porque Marit Bjoergen, ao chegar em segundo, se tornou a maior medalhista do gênero na história das Olimpíadas de Inverno. A esquiadora norueguesa soma 11 medalhas seguidamente desde os Jogos de 2002, de Salt Lake, nos Estados Unidos.

Aos homens coube, além da medalha coreana, a disputa no Salto em Esqui montanha normal, vencida por Andreas Wellinger, da Alemanha, já no começo da tarde aqui no Brasil, madrugada local.

Vimos ainda mais duas rodadas do Curling de duplas mistas, classificatórias do Snowboard Slopstyle masculino (que é a mais complexa prova em termos de manobras misturando saltos e movimentos de street skate) e duas descidas do Luge masculino individual. Mas o momento mais histórico deste dia foi no Hóquei feminino, em que as duas Coreias competiram juntas como uma única nação. Tudo bem que perderam  por um sonoro 8 a 0 para a Suíça, mas é uma ocasião em que o resultado  menos importa, diante de circunstâncias políticas que isso representa.

foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes