Após classificação histórica, Isadora Williams disputa o programa longo na Patinação Artísica em PyeongChang

Após conquistar um resultado inédito para o Brasil em PyeongChang, Isadora Williams se prepara para escrever outro capítulo sem precedentes para o esporte do país. A atleta será a primeira sul-americana a disputar o Programa Longo da patinação artística na história dos Jogos Olímpicos de Inverno, na noite desta quinta-feira, dia 22. As apresentações começam às 22h no horário de Brasília. 

Isadora será a 12ª competidora a entrar no rinque, com horário previsto para as 23h50 de Brasília. A patinadora vai se apresentar ao som da música “Nyah”, de Hans Zimmer, que fez parte da trilha sonora do filme “Missão Impossível 2”. A disputa do Programa Longo da prova Individual Feminina vai distribuir as últimas medalhas da patinação artística em PyeongChang. 

“Meu objetivo é fazer um programa limpo. Eu não tenho controle sobre o que os outros fazem. Só controlo aquilo que eu posso fazer e quero executar um programa com todos os elementos perfeitos”, afirmou a brasileira. 

Para participar do segundo dia de apresentações da patinação artística em PyeongChang, Isadora precisava ficar entre as 24 melhores do Programa Curto. Na disputa realizada na noite de terça-feira (horário de Brasília), a brasileira fez um programa sem erros e obteve 55.74 pontos. Terminou na 17ª colocação em um total de 30 competidoras e atingiu seu principal objetivo, que era chegar à fase decisiva do evento. A russa Alina Zagitova, de 15 anos, lidera a classificação com 82.92 pontos, novo recorde mundial.

O Programa Longo, também conhecido como Programa Livre, consiste em uma apresentação de quatro minutos, em que a atleta possui mais liberdade para escolher e executar seus elementos técnicos. Para definir a classificação da prova Individual Feminina, as notas dos dois programas são somadas e resultam na pontuação final das competidoras. 

Isadora conseguiu a maior nota de sua carreira no Programa Curto. A brasileira ficou à frente de patinadoras de países de tradição nos esportes de inverno, como a belga Lorena Hendrickx, a suíça Alexia Paganini e a francesa Maé-Bérénice Méité, respectivamente quinta, sétima e oitava colocadas do último Campeonato Europeu de Patinação Artística, realizado no mês de janeiro. 

“Foi uma redenção. Consegui realizar o meu sonho. A competição é muito forte, mas estou confiante. Gosto do Programa Longo. São sete saltos, em vez de três, e gosto da música da minha apresentação também”, disse Isadora.

Foto: COB


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes