IPC deverá decidir se Rússia poderá participar das Paralimpíadas de PyeongChang no dia 29 de janeiro

O Comitê Paralímpico Internacional (IPC) garantiu que tomará uma decisão sobre a proposta de reintegração da Rússia antes dos Jogos Paralímpicos de Inverno de PyeongChang 2018, que acontecerão em março. De acordo com o IPC, a decisão que pode confirmar a ausência de atletas do país ou uma reviravolta que permita a participação em PyeongChang, deverá ser revelada no dia 29 de janeiro.

O Conselho de Administração do IPC deve reunir-se na sede do órgão na cidade alemã de Bonn, de 26 a 28 de janeiro, onde a participação da Rússia em Pyeongchang 2018 será o principal item da agenda. A decisão final será tomada pouco mais de um mês antes da cerimônia de abertura dos Jogos, que acontecerá no dia 9 de março.

No momento parece improvável que o IPC aceite de volta o Comitê Paralímpico Russo (RPC), já que cinco critérios-chave impostos ao país para serem cumpridos com o objetivo de ser reintegrado ao IPC ainda devem ser cumpridos antes que a suspensão possa ser levantada. Isso diz respeito a "aprovação da constituição do RPC pelo departamento de membros do IPC" e à "conclusão de todos os aspectos relacionados ao orçamento dos critérios de reintegração". Ainda faz parte a confirmação por parte do Ministério do Esporte russo de que as mudanças necessárias à legislação russa foram aprovadas para permitir a aplicação adequada das suspensões provisórias e finais contra o pessoal de apoio ao atleta.

De forma crucial, a reintegração completa da Agência Russa Antidopagem (RUSADA) pela Agência Mundial Antidopagem (WADA) também é necessária, juntamente com a "provisão de uma resposta oficial, atendendo especificamente e adequadamente às descobertas feitas pelo Professor McLaren (autor das investigações independentes da WADA que descobriram o esquema de dopagem russo)". Este último ponto também é necessário para que a RUSADA também seja reintegrada pela WADA, que considerou que em novembro que a Rússia, apesar dos avanços, ainda não havia cumprido a todas as exigências.


Os atletas russos foram autorizados a competir, mas de forma neutra, sem a bandeira russa. Em fevereiro vários atletas competirão em eventos de qualificação em quatro esportes: esqui alpino, biatlo, esqui cross-country e snowboard. A Rússia foi inicialmente suspensa pelo IPC em agosto de 2016, antes dos Jogos do Rio 2016, depois que as infracções de doping foram delineadas no Relatório McLaren. O presidente do IPC, o brasileiro Andrew Parsons, estará presente no anúncio da decisão da entidade na cidade alemã.

Foto: Getty Images


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes