COI define lista de atletas que podem competir em PyeongChang e 80% deles não estiveram em Sochi 2014

O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse na sexta-feira, 19 de janeiro, que criou um grupo de 389 russos que são elegíveis para competir em PyeongChang 2018 sob uma bandeira neutra após os escândalos de doping do país.

Um painel do COI analisou uma lista com o nome de 500 atletas para criar o que a entidade chama de "um grupo de atletas limpos". Isso poderia potencializar o objetivo da Rússia em ter nos jogos cerca de 200 atletas, número um pouco menor do que em Sochi 2014, mas maior do que em Vancouver em 2010.

O COI não deixou imediatamente claro qual o motivo dos outros 111 russos terem sido rejeitados. O COI não listou os atletas que foram aceitos ou rejeitados, mas disseram que não incluíram nenhum dos 43 atletas previamente banidos pelo COI por doping nas Olimpíadas de 2014.

A decisão do COI de não divulgar os nomes dos atletas ou os dados dos testes específicos não foi bem recebida pelos membros das Organizações Nacionais Antidopagem, que pediram maior transparência no processo do COI. "Todos queremos confiar, mas a história mostrou que devemos verificar. Publique o histórico de testes de cada atleta pelo nome, tipo de teste, e podemos saber com certeza se o que o COI diz é preciso", disse Travis Tygart, CEO da Agência Antidopagem dos Estados Unidos.

Valerie Fourneyron, ex-ministro dos esportes franceses que liderou o processo de convite, disse que o grupo também deixou de fora os russos que haviam sido suspensos no passado por envolvimento com o doping. "Isso significa que vários atletas russos não estarão na lista. Nosso trabalho não era sobre números, mas para garantir que apenas os atletas limpos estariam na lista", disse ela.

A decisão de não dar vagas para atletas russos que já tiveram envolvimento com o doping afeta algumas das melhores chances russas de medalha em PyeongChang 2018, como o jogador de hóquei no gelo e ex- NHL, Anton Belov, e o campeão mundial de patinação em velocidade, Pavel Kulizhnikov, que já foram suspensos no passado, mas desde então continuaram a competir.

"Mais de 80% dos atletas neste grupo não competiram nos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi 2014. Isso mostra que esta é uma nova geração de atletas russos", disse o COI em comunicado.
O COI usará a lista dos grupos para emitir convites aos atletas russos para competirem em Pyeongchang depois de verificar o registro de testes de drogas e testar novamente algumas amostras anteriores. O COI também disse que recomenda proibir 51 treinadores e 10 funcionários médicos "associados a atletas que foram sancionados" por casos de doping em Sochi.

O COI permitiu que o Comitê Olímpico Russo selecionasse seus atletas preferidos, apesar de ter sido suspenso pelo COI no mês passado devido ao esquema de dopagem patrocinado pelo governo local implantado nos Jogos Olímpicos de 2014, incluindo a troca de amostras contaminados por urina limpa. As autoridades de esportes russas dizem que simplesmente querem dar recomendações ao COI para garantir que os melhores atletas não sejam acidentalmente excluídos em favor dos reservas.


Os russos conhecerão oficialmente os "atletas olímpicos da Rússia", e eles usarão uniformes cinza e vermelho que não possuem nenhum logótipo russo. Se eles ganharem medalhas de ouro, a bandeira olímpica será hasteada e o hino olímpico executado.

Foto: AP


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes