Campeões mundiais e olímpicos da Rússia ficam de fora de lista de atletas autorizados a disputarem PyeongChang 2018 pelo COI

Nesta terça-feira foram divulgados vários atletas russos que não poderão disputar as Olimpíadas de Pyeongchang 2018, o que causou um novo baque no esporte do país. Vários dos atletas candidatos à medalha foram vetados por algum envolvimento passado com o doping, entre esses atletas está Viktor Ahn, patinador de velocidade em pista curta, e seis vezes medalhista de ouro olímpica. A lista do COI inclusive provocou uma nova discussão sobre um possível boicote do país aos jogos que começarão no dia 9 de fevereiro.

Já esgotado por proibições de doping e forçado a competir sob uma bandeira neutra, a Rússia agora disputará uma Olimpíada sem alguns dos seus principais esquiadores, patinadores artísticos e de velocidade, entre outros atletas, depois que eles foram barrados no exame do COI.

As exclusões provocaram uma renovada conversa sobre um possível boicote. Alguns atletas e oficiais descartaram no mês passado tal movimento quando o COI formalmente proibiu a equipe russa de disputar os jogos sob a bandeira do país, permitindo que os competidores do país pudessem participar apenas como "atletas olímpicos da Rússia", sob a bandeira olímpica.

"Houve uma tentativa de levar a bandeira dos atletas russos, o hino, para empurrar a Rússia para um boicote... E agora esta é a segunda tentativa, a tirania, uma tentativa de fazer uma cunha entre atletas que conseguiram manter seu bom nome. Eu não sou pessoalmente um defensor de um boicote. Considero isso contraproducente, mas precisamos defender nossa honra”, disse Mikhail Degtyarev, presidente do Comitê Esportivo do Parlamento Russo, à Associated Press.

A Federação Russa de Patinação Artística também disse que o COI estava tentando provocar o país e levar a Rússia à um boicote. A federação disse que estava "profundamente desapontada com essa decisão infundada do COI que é uma reminiscência de uma provocação com o objetivo de forçar os atletas russos, por qualquer meio possível, a se recusarem a participar dos jogos". No entanto, existem aquelas federações que se mostraram contrárias a um boicote. Funcionários das federações de luge e curling da Rússia expressaram esse posicionamento.

Além de Ahn, o comitê olímpico russo disse terça-feira que o esquiador do cross-country, Sergei Ustyugov, e o biatleta Anton Shipulin foram deixados de fora de um grupo de atletas elegíveis pelo COI. Outras autoridades disseram que a duas vezes medalhista na patinação artística, Ksenia Stolbova, e vários outros patinadores de velocidade também foram excluídos.

O vice-presidente sênior do comitê olímpico russo, Stanislav Pozdnyakov, disse em uma declaração que descobriu as ausências durante as negociações com funcionários do COI na segunda-feira e pediu ao órgão olímpico para explicar por que eles não estavam incluídos na lista dos atletas liberados para competirem. Pozdnyakov disse que Ahn, Ustyugov e Shipulin "nunca estiveram envolvidos em casos de doping e todas as muitas amostras que eles deram durante suas carreiras testemunham que são atletas limpos. Independentemente disso, seus nomes estão faltando na lista de potenciais participantes nos jogos".

O COI disse que não faria comentários sobre os casos individuais e não explicou os critérios usados ​​para recusar os convites aos atletas revelados na terça-feira na Rússia. Ahn, patinador de pista curta, ganhou três medalhas de ouro para a Coréia do Sul nas Olimpíadas de 2006 como Ahn Hyun-soo antes de mudar a nacionalidade para a Rússia na preparação para as Olimpíadas de Sochi, onde ganhou mais três medalhas de ouro.

A Federação Russa de Patinação Artística disse em uma declaração que Stolbova, que ganhou ouro e prata em 2014, foi excluído, bem como o atleta da dança no gelo Ivan Bukin, filho do medalhista olímpico de ouro 1988, Andrei Bukin.

O chefe da União de Patinação Russa, Alexei Kravtsov, disse à agência de notícias estatal RIA Novosti, que muitos outros patinadores de velocidade foram proibidos de competir em PyeongChang. Entre estes atletas estão incluídos os campeões mundiais Pavel Kulizhnikov e Denis Yuskov, que já foram anteriormente proibidos por testes positivos de doping, bem como Ruslan Zakharov, que ganhou uma medalha de ouro olímpica no revezamento em pista curta de Sochi.

Cinco jogadores de hóquei também foram excluídos, incluindo os ex-jogadores da NHL Sergei Plotnikov, Valeri Nichushkin e Anton Belov. A Federação Russa de Hóquei submeteu uma lista de mais de 40 jogadores ao COI. A federação convocou a maioria de suas estrelas da KHL, como Ilya Kovalchuk, Pavel Datsyuk e Slava Voynov, mas deixou o três vezes olímpico Andrei Markov.


As agências de notícias russas também informaram que o COI ainda considera todos os membros do esqui alpino, esqui estilo livre e as equipes de curling como elegíveis.

Foto: AP


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes