Mundial de Levantamento de Peso 2017 - Dia 4

Mais um dia do mundial chegou ao fim. No quarto período de finais, o Egito tinha os olhos para os dois líderes mundiais das categorias disputadas: a -77 kg masculina e a -69 kg feminina. Os dois terminaram o dia em lados bem opostos, no final.

No naipe masculino, Mohamed Ihab dominou. Bronze na categoria até 77 quilos nos Jogos do Rio, o egípcio soube lidar bem com o favoritismo e conquistou os três ouros em disputa com larga vantagem. Venceu o arranque, o arremesso e o total com respectivamente 165 kg, 196 kg e 361 kg. A prata também ficou com um atleta que conquistou três pódios iguais. Rajepbay Rejepov do Turcomenistão foi prata no arranque, no arremesso e no total, essa última com a marca de 352 kg. Rejepov se junta a compatriota Kristina Shermetova, vice campeã da categoria até 53 quilos, como grandes esperanças da nação para quebrar o tabu de nunca ter subido a um pódio olímpico. O Turcomenistão é o único país da antiga União Soviética que jamais conquistou uma medalha em Olimpíadas. O bronze tanto do total quanto do arremesso foi para um atleta da casa. O americano Harrison Maurus não quis saber se alguns dos favoritos da categoria decepcionaram, fez a parte dele e aos 17 anos conquistou o primeiro pódio do país sede da competição. Os 348 kg levantados configuram em novo recorde mundial junior. No arranque, o bronze foi para o romeno Dumitru Captari, que zerou no arremesso e ficou sem marca no total.

A categoria feminina do dia foi bem oposta ao masculino. Ao contrário do compatriota, a egípcia Sarah Ahmed, também bronze nos Jogos do Rio, começou a competição decepcionado. Favorita ao ouro da até 69 quilos, a atleta começou a competição zerando o arranque e, portanto, fora da disputa de medalhas total. No maior espírito olímpico, a egípcia voltou na segunda parte para vencer prova do arremesso. Mesmo sabendo que não ouviria seu hino nacional - que é tocado apenas para o campeão da soma total - levantou mais que todas e conquistou pelo menos uma das três medalhas de ouro que pretendia. Quem não quis saber disso e venceu por sua regularidade foi a colombiana Leidy Solís, que foi quarta no arranque e prata no arremesso, sendo a mais regular e na média a melhor da categoria por quatro quilos de diferença no total.

Leidy Solís foi uma das atletas vítimas de esquemas de doping que a impediram de subir em um pódio olímpico durante a competição. Prata em Pequim 2008, também na categoria até 69 quilos quando tinha apenas 18 anos, a colombiana só recebeu a medalha e o reconhecimento do vice campeonato após os retestes das amostras dos atletas que desqualificaram a chinesa Liu Chunhong, então campeã, e a ucraniana Nataliya Davydova, então medalhista de bronze. Solís, oito anos depois, subiu do quarto para o segundo lugar olímpico.

A prata do total da até 69 quilos foi para uma atleta que também é de uma nação que nunca subiu em um pódio olímpico. Asim como os turcomenos, Romela Begaj passa a ser grande nome da sua nação, no caso a Albânia, no atual ciclo olímpico rumo a Tóquio. Romela ainda venceu a categoria do arranque. O bronze das três provas também foi para uma atleta da casa, assim como no masculino, desta vez com Mattie Rogers. Myiareth Mendoza da Colômbia foi prata no arranque, completando os três pódios da categoria.

Confira os vencedores das categorias totais do quarto dia de competições:

- 77 kg Masculino

1 Mohamed Ehab 🇪🇬 | 361 kg
2 Rejepbay Rejepov 🇹🇲 | 352 kg
3 Harrison Maurus 🇺🇸 | 348 kg

- 69 kg Feminino

1 Leidy Yessenia Solis 🇨🇴 | 239 kg
2 Romela Begaj 🇦🇱 | 235 kg
3 Mattie Rogers 🇺🇸 | 235 kg

Foto: IWF


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes