Comitê organizador de Tóquio 2020 reduz custo total dos jogos para 11,9 bilhões de dólares

O gasto total com as Olimpíadas de Tóquio 2020 foi ligeiramente cortado pelo comitê organizador. De acordo com os organizadores os jogos terão um gasto final de 11,9 bilhões de dólares (1,35 trilhões de ienes), ao contrário dos 12,6 bilhões que vinham sendo divulgados por funcionários do comitê. Apesar da redução, o custo das Olimpíadas segue sendo quase o dobro do projetado inicialmente durante a fase de candidatura da cidade.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 22 de dezembro, e segundo os organizadores um dos motivos da redução é a variação da taxa de câmbio do dólar em relação à moeda japonesa, o iene.

Quando Tóquio conquistou o direito de sediar as Olimpíadas em setembro de 2013, os gastos estavam estimados em cerca de 730 bilhões de ienes. Isso cresceu para mais de 3 trilhões de ienes, sendo cortado posteriormente para 1,4 trilhão de iene depois que o governador de Tóquio, Yuriko Koike, lançou uma campanha de corte de custos. Agora os organizadores conseguiram reduzir ainda mais o custo estimado, movendo alguns eventos para fora de Tóquio e usando instalações existentes ou temporárias.

Os jogos de Tóquio não serão os mais caros da história. Os Jogos Olímpicos de Londres de 2012 custaram 19 bilhões de dólares, quando o preço durante a candidatura era de 6,5 bilhões.

O grande aumento em relação aos custos estimados no início do processo de candidatura se deve ao fato de as cidades postulantes excluírem de sua apresentação os gastos associados aos jogos. Essas propostas geralmente incluem apenas componentes principais, como as principais instalações. Isso ocorre para que seja mais fácil se comparar as candidaturas. Os projetos de construção, medidas de segurança, transporte e outros custos são amplamente excluídos.

Thomas Bach, que assumiu o cargo de presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) em 2013, tem se preocupado em reduzir os custos dos jogos para atrair cidades a se candidatarem para receber futuros jogos e minimizar os danos causados ​​à marca olímpica. O COI pediu a Tóquio que reduza cerca de 1 bilhão de dólares. A adição de cinco novos esportes depois da eleição de Tóquio, mas que estarão presentes já nesta edição, pressionou o orçamento, mas um dos maiores fatores do aumento é custo de construção.


O valor do orçamento anunciado na sexta-feira não inclui um fundo para emergências entre 882 milhões e 2,6 bilhões de dólares. Um acordo de alocação de custos exige que a cidade de Tóquio e o comitê organizador de Tóquio 2020 paguem 5,4 bilhões de dólares cada. O governo nacional contribuirá com 1,4 bilhão. O restante, cerca de 315 milhões, serão cobertos pelas receitas da loteria, de acordo com autoridades.

Foto: AP


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes