Treinador de Galen Rupp defende campeão da Maratona de Chicago de acusações de doping

O treinador do maratonista Galen Rupp, Alberto Salazar, voltou a negar nesta segunda-feira, 9 de outubro, que o seu atleta faço uso de substâncias proibidas para a melhora de sua performance. Em março do ano passado um grupo de hackers russo, denominado Fancy Bears, pirateou e o site norte-americano de atletismo FloTrack.com divulgou na íntegra um relatório prévio da Agência Antidopagem dos Estados Unidos (USADA), que indicava que parecia altamente provável que as regras de infusão de suplementos de foram legal (no caso o L-carnitina, haviam sido quebrados por Rupp.

Rupp teve uma ótima performance tática e se tornou o primeiro norte-americano a vencer uma prova do chamado World Marathon Majors Series, que reúne as principais provas do mundo, desde 2002. Ele cruzou a linha de chegada em primeiro lugar após 2 horas 9 minutos 20 segundos. A mesma carga de dúvidas é lançada em outros atletas do passado ou ​​do presente, como Nathan Dathan Ritzenhein, Tara Erdmann, Lindsay Allen, Alvina Begay e Dawn Grunnagle.

Salazar, treinador chefe do Nike Oregon Project (NOP), que também é treinador de outras estrelas internacionais, como Mo Farah, que detêm diversos títulos olímpicos e mundiais nos 5000 e 10000 metros, e da terceira colocada na prova feminina da Maratona de Chicago, Jordan Hasey, afirmou que seus atletas competem de forma limpa e que "não têm nada a esconder e não estão escondendo nada". O treinador não compareceu ao Campeonato Mundial de Atletismo, disputado em Londres no mês de agosto, mas estava presente na linha de chagada da maratona em Chicago.

"Eu não li (o relatório). Eu li partes disso, fui perguntado sobre isso, mas, como já disse antes, eu sei que seguimos todas as regras, perguntamos quais eram todas as regras e sei que não quebramos quaisquer regras”, afirmou o treinador ao site da Let's Run após a vitória de Rupp. "Você sabe o porquê? Não vou entrar nisso. Você teria que perguntar o que é que eles viram e o que eles pensam disso. Hoje é sobre a corrida aqui, vou deixar assim". Disse o treinador quando perguntado por qual motivo a USADA ter dito que era altamente provável a quebra das regras por parte de Rupp.

Em maio Salazar já havia negado fortemente qualquer irregularidade e afirmou que as "conjecturas sobre as injeções de L-carnitina são simplesmente erradas", antes de acrescentar que "a evidência foi submetida à USADA que refutou seus pressupostos não suportados".

A vitória de Rupp foi considerada um dos maiores resultados na história maratona norte-americana. Alguns, porém, se referiam implicitamente à investigação em curso enquanto observavam a corrida. Nick Willis, duas vezes medalhista olímpico da Nova Zelândia nos 1500 metros utilizou seu twitter para expressar sua opinião. "Muitas vezes eu considerei perseguir uma carreira em comentários de corrida, mas é difícil entender que precisa omitir informações relevantes para a audiência #FBI #WADA".


Já a fundista norte-americana Stephen Bruce postou: "Desculpe, não é apenas sobre o seu braço carrega isso, é como está levando isso", depois que um comentarista sugeriu que Rupp havia melhorado. Mais tarde ela voltou à sua rede social e acrescentou, após críticas sofridas em sua postagem anterior: "Eu apenas sinto que é importante discutir que o Projeto Oregon é e está sob uma investigação do @usantidoping nos últimos dois anos".

Foto: Bank of America Chicago Marathon


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes