Estados Unidos quer sediar edição olímpica de inverno e deve optar em breve por 2026 ou 2030

Os Estados Unidos parecem decididos em receber uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. Após garantir a sede dos jogos de verão para Los Angeles em 2028, as atenções no comitê olímpico do país, o USOC, para se voltar para definitivamente para uma postulação da edição de inverno. A decisão agora parece mais uma questão de qual edição tentar receber e não mais se vão disputar.

O conselho do USOC está avançando com as discussões sobre receber os Jogos de Inverno em 2026 ou 2030. Para o presidente do comitê local, Larry Probst, como Los Angeles foi premiada recentemente com a sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2028, uma candidatura para 2030 teria mais sentido. As falas do presidente foram ditas após a reunião do conselho da entidade no final de semana.

Apesar de estar cada vez mais claro uma candidatura norte-americana, o USOC necessita de mais informações do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre o processo de candidatura das próximas edições. Os Jogos de 2026 devem ser escolhidos em 2019, mas o COI pode decidir também escolher na mesma época a sede dos Jogos de 2030, assim como foi feito com as edições de verão de 2024, que foi dado a Paris, e a edição de 2028, que ficou com Los Angeles. Probst afirmou que se o COI decidir por isso, o país quer estar ciente e participar das discussões. “Queremos estar nessa conversa, na mesa para essa discussão", assegurou o presidente.

Isso significa que o país já poderá concorrer para receber a edição de 2026. O USOC tem até o próximo mês de março para escolher uma cidade para representar o país. As cidades de Salt Lake City (que recebeu o evento em 2002), Denver e Reno, no estado de Nevada, já demostraram interesse publicamente em receber os Jogos. Salt Lake City foi a última cidade norte-americana a acolher uma Olimpíada e muitos dos locais construídos para aquela edição foram mantidos e ainda estão em uso.

Perguntado sobre o que a cidade candidata perfeita ofereceria, Scott Blackmun, outro dirigente do USOC, disse que seria algo que "se alinha melhor com a Agenda 2020", um projeto do COI para que as Olimpíadas futuras sejam menos dispendiosas, exigindo projetos de menos bilhões de dólares e mais infraestrutura já pronta.

Probst afirmou que interpretou os comentários recentes do presidente do COI, Thomas Bach, que afirmou querer levar os Jogos de Inverno para locais “mais tradicionais” como um sinal do desejo da entidade de levar os Jogos novamente para a Europa ou para os Estados Unidos. Isso, na visão dos americanos, aumentariam as suas chances.


As Olimpíadas de Pyeongchang, que serão disputadas em fevereiro do próximo ano, marcará o início de um período em que o Movimento Olímpico se fixará na Ásia. Em 2020 Tóquio receberá a edição de verão e em 2022 a cidade chinesa de Pequim receberá a edição de inverno.

Foto: Revell Call, Deseret News


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes