Daniel Cargnin é campeão Mundial Junior de Judô

O meio-leve Daniel Cargnin é o mais novo campeão mundial júnior do Brasil. Nesta quinta-feira, 19, o brasileiro derrotou o uzbeque Artyom Shturbabin por um waza-ari na final do Campeonato Mundial  de Judô Sub 21, que está sendo disputado em Zagreb, na Croácia, para conquistar o ouro, primeira medalha do Brasil na competição.

Com essa conquista, Cargnin agora soma duas medalhas em Mundiais Júnior, já que foi bronze em 2015. O seu caminho até a final começou com vitória por um waza-ari sobre Karo Marandian, da Ucrânia. Na sequência, ele derrotou o argentino Minoru Tamashiro por ippon e Somon Makhmadbekov, do Tadjiquistão, por um waza-ari.

Na semifinal, o brasileiro forçou duas punições - uma no golden score - ao georgiano Bagrati Niniashvili para chegar à sua primeira final de Mundial Júnior.  Na decisão, Cargnin começou mais agressivo, forçando duas punições a Shturbabin e pontuando com um waza-ari a 14 segundos do fim do combate. Ainda sofreu outras duas punições, mas segurou a vantagem na pontuação para sagrar-se campeão com desempenho impecável. Em cinco lutas, marcou três waza-aris, um ippon, não sofreu nenhuma pontuação e só foi punido duas vezes em toda a competição.

"Estou muito feliz por ter conquistado o título mundial júnior neste ano. Só tenho a agradecer à CBJ, ao meu clube Sogipa, à Marinha do Brasil pelo apoio que me dão. Esse é o início de um caminho duro, mas que espero que ainda venha muita coisa boa pela frente", comemorou Cargnin.

O judô brasileiro ainda teve uma segunda chance de medalha, com David Lima na disputa pelo bronze contra Tato Grigalashvili, da Geórgia. Em luta equilibrado, ambos pontuaram com um waza-ari no tempo normal e, no golden score, o georgiano conseguiu uma waza-ari para ficar com a medalha.

Antes disso, David havia conseguido três vitórias seguidas sobre Jon Vrenozi (Albânia), Ishen Amanov (Quirguistão) e Martin Hojak (Eslovênia). Nas quartas-de-final, ele fez luta dura com o turco Bilal Ciloglu e uma única punição tirou do brasileiro a chance de disputar a semifinal. A recuperação veio na repescagem com um ippon sobre o francês Hugo Metifiot que garantiu David na luta pelo bronze em Zagreb.

Jeferson Santos Jr (73kg), Maria Taba (52kg), Jéssica Lima (52kg), Kamila Silva (57kg) e Ketelyn Nascimento (57kg) também lutaram nesta quinta, mas não chegaram às disputas de medalhas.

Foto: IJF





Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes