Após reunião com atletas, CBF aprova comitê para o desenvolvimento do futebol feminino

As ex-jogadoras da seleção brasileira feminina se reuniram nesta terça-feira com o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. Estiveram presentes Silvana Goellner, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e especialista na temática mulher e esporte, e a ex-atleta Juliana Cabral. Por videoconferência, participaram Formiga, na França, Cristiane, na China, Marcia Tafarel e Sissi, nos Estados Unidos. Também compareceram Antônio Carlos Nunes de Lima, vice-presidente, Rogério Caboclo, diretor executivo de gestão, Gilberto Ratto, diretor de marketing, Manoel Flores, diretor de competições, e Douglas Lunardi, diretor de comunicação. O objetivo de Del Nero em colocar esses outros nomes foi dar esclarecimentos sobre diversos pontos até mesmo cotas de patrocínio, diárias e calendário. A primeira decisão tomada foi que será criado um comitê de pessoas envolvidas com o futebol feminino para darem ideias e opiniões sobre a modalidade - as presentes na conversa serão as primeiras integrantes, mas haverá mais nomes envolvidos futuramente. A coordenação do grupo de trabalho ficará a cargo de Valesca Araújo, gerente de competições do futebol feminino.

"Foi um ótimo encontro para a troca de ideias, de experiências. Ouvimos as demandas e elas também puderam conhecer tudo que a CBF faz pela modalidade. E estabelecemos a criação de um grupo de trabalho para discutir o desenvolvimento do futebol feminino" afirmou o presidente da CBF, Marco Polo del Nero.

Silvana Goellner comentou também que foram apresentados como sugestão cinco itens a serem seguidos pela CBF para fortalecer a modalidade. Entre eles, estão a criação de um departamento de futebol feminino, atendimento das 11 ações pedidas no documento divulgado pelo grupo antes do encontro, diagnóstico da modalidade no país - quais clubes investem, por exemplo -, ampliação da participação das mulheres como administradoras, gestoras e técnicas, atendimento aos princípios da Fifa e abertura do canal permanente de comunicação assim como foi feito nesta terça. Ela celebrou o fato por ocorrer 29 anos depois da organização da primeira seleção brasileira feminina.

Marcia Tafarel ficou satisfeita com a conversa. De acordo com ela, a discussão foi muito aberta e todos os pontos apresentados foram ouvidos pelo presidente da CBF. Ela disse ainda que o dirigente irá se engajar em buscar as informações pedidas pelo grupo.

" Na minha visão a reunião foi bem produtiva. Pudemos passar todos os pontos que a gente tinha em pauta. O que a gente ouviu do presidente é que ele vai se engajar em procurar as informações em todos os pontos que passamos. Ele também concordou conosco da necessidade de um comitê de futebol feminino com pessoas envolvidas na modalidade para dar ideias e para dar opinião. Concordou que esse comitê pode se iniciar com os nomes que estavam na reunião, mas falei que existem mais pessoas do futebol feminino que gostariam de ser escutadas. Nesse primeiro momento são as pessoas que participaram da reunião (Silvana e Juliana Cabral) mais eu, Sissi, Cristiane, Formiga e mais dois nomes envolvidos com futebol feminino que possam fazer parte desse comitê. Nos recebeu com muita abertura. Os participantes todos da reunião envolvidos com o futebol feminino."

Tafarel declarou que o órgão usará a CBF Social para o desenvolvimento de professores com o objetivo de aplicar o futebol feminino nas escolas. Além disso, foi solicitado que haja uma maior captação de jovens talentos com disputas regionais e estaduais com o objetivo de entregar à seleções de base.

"Outro ponto que eles falaram que vão executar é através do CBF Social para desenvolvimento dos professores nas escolas para colocar o futebol feminino como esporte praticado nas escolas. Outro ponto são os programas de desenvolvimento da base. Eles disseram que estão fazendo já com torneio de desenvolvimento. Mas eu falei que não pode ser uma pauta apenas pontual. Há que se ter programas de desenvolvimento que trabalhem as meninas e capte talentos para seleções de base com campeonatos estaduais, regionais e isso tem que envolver as federações. Eles disseram que já vão fazer isso. Outro ponto é o curso de treinadoras para capacitar ex-jogadoras para exercer o cargo de técnica nos clubes. A Valesca falou que já é um ponto que vai ser feito em breve. E todos os projetos que estão parados e vão dar andamento. É um ponto positivo.

O primeiro encontro do novo comitê será no dia 19 de novembro.


foto: CBF
com informações do blog donas do campinho

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes